Beba água e coma suas bolachinhas

by - quinta-feira, dezembro 05, 2019

                          Kaylah Otto

Quem corre mais virou o tema mais debatido na roda de conversa entre as amigas, e olha que não tô falando de correr nenhuma maratona, não viu? É uma competição ainda que não declarada para ver quem consegue se virar melhor nos trista, quem tem mais horas de sono mal dormida, quem bebe menos água, e quem nem conseguiu sentar para tomar uma xícara de café e comer umas bolachinhas. Em meio as privações diárias que são levantadas como conquistas por se conseguir ter uma vida mais produtiva, afinal quem é que consegue equilibrar na balança faculdade, trabalho família, amigos e o @ e ainda estar linda, magra e feliz (não que uma cosia leva a outra, mas vai entender que inventa essas tendencias), para atualizar as redes sociais para impressionar pessoas que você nem se lembra do nome? 

Sei lá, depois do nosso último #sextou fiquei meio pensativa, talvez seja essa sensação do ano estar acabando e já estar me sentindo cansada por um ano que ainda nem começou. Não sei quando foi que as coisas mudaram, mas acredito que sair com as amigas era para ser divertido, mais a cada encontro fico mais preocupada com a possibilidade de quem vai surtar primeiro, não que alguma de nós vá admitir caso isso já tenha acontecido. 

Quanto tempo ainda temos até não termos mais nenhum tempo? Quando foi que ficamos tão distantes a ponto de não saber mais pedir ajudar ou simplesmente se sentir segura para desabafar? Porque cá entre nós, vamos falar sério para onde é que a gente está correndo? Ou melhor, por quê? Por quem? Eu já fiz aqui a minha listinha e pasmem eu não estou no topo dela.  E isso me assustou pra caramba! Afinal eu levanto a bandeira do #loveyourself # amorpróprio #gratidão #soumaiseu, mas, na prática me dei conta que as coisas não tão funcionando bem assim. 

Carrego na bolsa alguns snacks sem glúten, lactose e açúcar (antes que você pergunte, não eu não sou intolerante a nenhum deles), que na teoria é para não ficar sem comer, para ser mais saudável, mas que na verdade estão mais para enfeite porque nunca sobra tempo. Comprei uma garrafinha super linda com a frase Água é vida Beba mais água, e o que eu tô fazendo? Justamente o oposto. Meu aplicativo que deveria me lembrar a tempos já foi silenciado e se estivesse ativo provavelmente me jogaria na cara que eu estou muito abaixo da média desejada, quem dera fosse só no quesito beber mais água.

Para piorar todo mês eu gasto uma fortuna em produtos de skincare e maquiagem para ver se eu consigo devolver um pouco dignidade para essa cara, e no final do mês tô lá chorando por conta dos boletos que não param de chegar. Mas, no fundo eu sei que uma alimentação equilibrada, umas boas horinhas de sono, um pouco de exercício e muita água já me ajudariam a resolver isso, mas falta vergonha na cara e sombram produtinhos, dos quais muitos eu nem usei ainda. 

Eu sei, eu sei falei horrores e não disse praticamente nada, mas o que eu quero dizer é que a gente precisa desacelerar um pouco e encontrar nosso próprio ritmo, tirar um tempinho para poder ler aquele livro que a tempos estamos de olho, aprender uma nova receita, ouvir nossa playlist favorita, ir ao cinema e apreciar esse momento sem ter do lado nenhuma companhia, exceto a nossa, encontrar uma atividade que nos faça feliz em a estar fazendo e não porque #tapago, tirar alguns minutos para gente poder ficar em silêncio apreciando nossa própria companhia e reconhecer o quanto isso é bom, ter um tempo para gente cuidar do nosso corpo e mente. Precisamos encontrar nosso equilíbrio para que no final do dia nosso nome esteja em primeiro lugar na nossa lista de metas.  Para no próximo encontro com as amigas a gente possa falar que está tudo bem se a gente não for a Mulher-Maravilha, afinal somos mulheres e maravilhosas a nossa maneira, não há nada de errado em estar cansada, em não dar conta de tudo, afinal quem diz que dá ou está mentindo, ou está deixando algo de fora. E é claro nunca esquecer que são com pequenos passos diários que nos levam a conquistar nossas maiores metas, e que dar uma surtadinha no meio do caminho faz parte!  

Você pode gostar também

4 comentários

  1. Gataa.....EU AMEI ESSE TEXTO!
    Realmente a vida é corrida...pra mim, pra você e pra todo mundo! A gente se culpa muito por "não fazer isso" ou "não fazer aquilo", mas é o que você disse: temos que parar um pouco, respirar, não dá pra fazer tudo.
    Ah, amei a frase: "está tudo bem se a gente não for a Mulher-Maravilha, afinal somos mulheres e maravilhosas a nossa maneira"

    Estante da Pipoca

    ResponderExcluir
  2. oi!
    Eu adorei seu texto :D muitas vezes na correria do dia a dia esquecemos de fazer muitas coisas que são essenciais para nós..

    ResponderExcluir
  3. Não acho que você falou sem dizer nada... Na verdade seu texto diz TANTO sobre a loucura que o dia a dia se tornou... Enquanto uns sentam pra conversar quem corre mais ou tentam ver quem conseguiu os melhores 5 minutos de paz também, sabe? Outro dia eu e meus amigos estávamos assim, comparando (num bom sentido) quem conseguiu se desligar melhor do mundo por pouquíssimas horas pra fazer algo que nos faz feliz... Meio desesperador.
    Mas ou a gente corre ou fica pra trás, né? Ai, é complicado!

    ResponderExcluir
  4. Vou deixar aqui que amei demais a sua crônica. Estava comentando um dia desses com uma amiga minha essas questões que a vida parece uma maratona. Onde todo mundo quer se sobressair em cima do outro, parece uma disputa para saber quem sofre mais e etc. Nossa, essa semana foi ferrenha, sinto que estou chegando no limite do cansaço e do meu ânimo, e ainda falta muito coisa a se fazer ainda, mas eu sempre tiro um tempinho para mim.

    https://www.jinformal.com.br/

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique à vontade para comentar. Obrigada pela visita e volte sempre!

Instagram