5 dicas para montar um Armário Cápsula | BEDA 26

by - domingo, agosto 26, 2018


O conceito do armário cápsula surgiu na década de 1970, quando a britânica Susie Faux passou a usar o termo para explicar como montou um guarda-roupas com poucos itens, mas com peças essenciais e atemporais. Porém
 o armário cápsula se popularizou em 2014, com a blogueira americana Caroline Rector. Ela também sentiu necessidade em encontrar seu estilo pessoal e reduzir o hábito de compra. Foi aí que ela se inspirou e fez o dela com 37 peças


Você sabia que depois do setor do petróleo, o segundo lugar no ranking de industrias mais poluentes do mundo está  a industria da moda? Chocante né? Mas é verdade. A moda é responsável pela poluição de 20% das águas dos rios de todo o mundo, e 16% do uso de todo o agrotóxico mundial é apenas para o cultivo do algodão. O poliéster é a fibra sintética mais usada na indústria têxtil em todo o mundo, requer 70 milhões de barris de petróleo todos os anos para sua produção, e demora mais de 200 anos para se decompor. Já  a viscose, outra fibra artificial, exige a derrubada de 70 milhões de árvores todos os anos, já que é feita de celulose.

Basicamente, o armário-cápsula é um guarda-roupa com uma determinada quantidade de peças que combinem entre si, para serem usadas em um determinado período de tempo.  Separamos alguma dicas para que você possa criar o seu e assim ter um consumo mais consenciente em relação as peças da moda. 


Por isso, é importante para o sucesso de qualquer armário-cápsula que as roupas reflitam o estilo pessoal de cada um. Outra dica importante é escolher peças mais duráveis e cuidar do que você tem.

1. Encontre seu estilo: para o sucesso de qualquer armário-cápsula é importante que as roupas reflitam o estilo pessoal de cada um.  Aí pode surgir aquela dúvida básica, mas qual é o meu estilo? Para dar uma ajudinha nessa hora sugerimos que você crie uma pasta, por exemplo no Pinterest, e coloque imagens que reflitam como você gostaria de se vestir, selecione looks que representem quem você é e que mensagem você deseja que sua roupa passe.  

Caso você queira fazer algo mais profundo e significativo, crie três pastas, sendo elas:

  • Como você se vê (nela coloque imagens que reflitam seu estilo atual).
  • Como você quer que as pessoas te vejam (aqui coloque como como você gostaria de vestir e peças que de representem e te façam se sentir bem).
  • Coisas que não te representam (aqui a ideia é colocar peças, cores que você não curte e não se imagina usando). 

2. Peças coringas: aposte em peças que conversem entre si, assim você ganhará mais opções na hora de montar o look.  Não precisa entrar na neura de ter apenas roupas em tons neutros, você pode ousar deste que as peças mais extravagantes, com brilho, bordados, estampas, desde que tenha peças básicas que façam link com essas peças.  Lembre-se a ideia é reduzir o número de peças que você terá dentro do seu guarda-roupa, por exemplo:  cada parte de baixo  tem que combinar com pelo menos três partes de cima, deste modo você terá pelo menos 3 opções de looks diferentes. 

obs: geralmente na hora de montar seu armário não entram na conta roupas de festa, sapatos, bolsas, pijamas, peças intimas, roupas de ginastica, roupas de ficar em casa.  

3. Qualidade antes de quantidade: não é segredo para ninguém que nem sempre preço é sinônimo de qualidade, porém é fato que produtos com um qualidade e acabamento melhor custam mais (lembrando, não estamos falando de marca). A ideia é comprar roupas com bons tecidos, um bom caimento e que são atemporais. Por isso é importante listar suas prioridades e investir  em peças que terão uma durabilidade maior. 


4. Aprende a cuidar das suas roupas: não adianta comprar roupas incríveis se você não sabe como cuidar delas. Na correria do dia-a-dia é normal apenas colocarmos tudo na máquina e pronto, porém esse tipo de prática pode acabar reduzindo a durabilidade das peças. Então é importante verificar como cada peça dever ser lavanda. Podemos saber um post depois com algumas dicas. 

5. Encontre o equilibro: agora que você já sabe qual estilo mais combina com você, provavelmente algumas das peças que você possui não vão fazer parte dessa sua nova fase e chegou a hora de dizer tchau. Para abrir espaço para as novas possibilidades você pode doar as peças, repassar para amigas, parantes ou vender aquelas que estão em melhores em lojas onlines ou brechós. 

Se você se animou com a ideia de ter uma armário cápsula e trazer um pouco de sustentabilidade para seus dia-a-dia a  Vivi Cardinali, sou consultora de imagem e estilo pessoal criou um planner gratuito para te ajudar nessa etapa. Clique aqui para baixar.

Você pode gostar

3 comentários

  1. Amei as dicas :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu não tenho armário capsula, mais ao longo dos anos tenho diminuído a quantidade de tipo tudo na minha vida, mas é beeeem gradual e natural.

    Se quiser participar, estou sorteando um kit de acessórios lá no blog: http://www.cobaiaamiga.com/2018/08/sorteio-acessorios.html

    ResponderExcluir
  3. Que legal, adorei esse post! Não sabia dessas informações todas sobre a industria da moda..
    Eu sou bem controlada com roupas, nunca tive muitas/comprei sem pensar... Mas a ideia do armário capsula é incrível e amei as dicas, acho que são uteis mesmo pra quem não quer aderir à ideia mas manter um consumo mais consciente.
    Beijos!
    A Menina da Janela

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.