Bilhete

segunda-feira, setembro 03, 2012


Olá pessoal, meu nome é Karoline tenho 18 anos. Isso mesmo sou nova aqui e vou esta com vocês na categoria comportamento. A maioria dos textos que eu escrevo, é sobre mim e sobre o que esta a minha volta, mas mesmo assim espero que possam encontrar um pouquinho de cada um de vocês neles e tomara que gostem e comentem muuuuito.
Nada melhor do que começar o nosso “relacionamento” com o texto que me tornou parte da equipe Profano Feminino, então.

A campainha tocou me levantei rápido do sofá e fui até a porta, quando eu a abri não tinha ninguém, apenas um papel no chão com a uma frase: Porque você demorou tanto para saber que me amava? Eu sempre estive aqui, mas hoje eu vou embora.

Eu fiquei sem entender, corri para janela para ver algum sinal de mudança lá fora, mas não. Na verdade, mudança maior é aquela que fazemos dentro da gente e era isso que significava aquele bilhete. Alguma coisa estava indo embora, mas não era você, era tudo aquilo que um dia você sentiu por mim. Seria egoísmo pedir para esse sentimento ficar? Porque me deu vontade de gritar e te implorar para continuar aqui, me amando. Só que eu lembrei, quando se trata de amor, não existe egoísmo. Foi você que me ensinou isso. Aquele sentimento criou assas, e agora voava para a direção contraria a minha. E eu acabei me perguntando por quê. Peguei o computador, olhei sua rede social como sempre faço, mas dessa vez com outros olhos, queria achar ali alguma pista, um indicio de quando tudo começou a acabar. Boba, era eu que costumava da indireta quando algo acontecia não você. Olhei aquela foto antiga nossa que tinha no seu álbum, éramos pequenos, na calça da escola, eu sorrindo para câmera e você me olhando com um ar de felicidade. Então eu pensei, não há pergunta que por mais difícil que seja que não mereça resposta, foi o que eu fiz. Tente responder sua pergunta. Eu não sei quando eu comecei a te amar, talvez tenha sido no começo do ano, que você passou com aquela menina na rua, você deu um beijo na testa dela como costumava fazer comigo. Eu não sabia por que, mais eu tive que criar força para chegar perto de você e falar que você tinha meu apoio, e as coisas começaram a ficar estranhas. Você devia ter percebido, que quando eu ficava calada era porque eu queria esta falando tanta coisa. Então eu tomei coragem e te perguntei por qual razão você não saia da minha cabeça, você devia ter percebido que a razão era porque eu já estava apaixonada e não porque você me fez sorrir naquele dia e não conseguia esquecer o motivo. Eu me senti perdida, procurei ajuda em todas as pessoas, elas diziam que era normal. Talvez você soubesse a resposta, você sabia de tanta coisa. Mas aquela foi a primeira vez que eu não corri para você para te perguntar o que estava acontecendo comigo, você foi à única pessoa que eu não pedi conselho. Mas quer saber a verdade? Eu sempre te amei. Essa semente já tinha sido plantada no meu coração, era só questão de tempo para crescer. Você falava que se podiam passar anos, mas sempre estaria aqui. O tempo passou tudo bem eu não vou pedir para você ficar, mas você sabe o que eu quero. Agora abra os braços e deixe esse sentimento ir, mas só me deixe te amar só um pouquinho eu prometo não fazer barulho. Essa é sua resposta, me desculpa nunca soube responder uma pergunta só com uma palavra, você sabe disso.

Você Pode Gostar Também

2 comentários

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.