Resenhas

Entretenimento

Receitas

Todas as Pequenas Luzes

by - terça-feira, janeiro 29, 2019


Quando Elliott Youngblood vê Catherine Calhoun pela primeira vez, ele é apenas um garoto com uma câmera nas mãos que nunca viu algo tão triste e tão belo. Os dois se sentem excluídos e logo se tornam amigos. Porém, no momento em que Catherine mais precisa dele, Elliott é forçado a sair da cidade. Alguns anos depois, Elliott finalmente retorna, mas ele e Catherine agora são pessoas diferentes. Ele é um atleta bem-sucedido, e ela passa todo o tempo livre trabalhando na misteriosa pousada de sua mãe. Catherine ainda não perdoou Elliott por abandoná-la num momento difícil, mas ele está determinado a reconquistar a amizade dela ― e a ganhar seu coração. Bem quando Catherine está pronta para confiar outra vez em Elliott, ele se torna o principal suspeito em uma tragédia local.
Apesar da desconfiança de todos na cidade, Catherine se agarra ao seu amor por Elliott. Mas um segredo devastador que ela esconde pode destruir qualquer chance de felicidade que os dois ainda têm.
📖Skoob 👍Avaliação Final:  


Meu primeiro contato com Jamie McGuire foi com o livro Belo Desastre, e confesso que apesar de a trama apresentar elementos problemáticos, ainda assim ele está entre as minha favoritos (se você já teve a oportunidade de conhecer um Maddox sabe do que eu estou falando).  Com base nisso posso afirmar que Todas as Pequenas Luzes, novo livro da autora é totalmente diferente do universo que ela criou para a família Maddox, porém sua escrita continua ágil colocando esta leitura na lista de livros para se ler em um dia. 

Lendo a sinopse acabei tendo uma impressão errada sobre a maneira que a história seria trabalhada, então acho importante já avisar que diferente de outros livros da autora aqui temos um Young Adult e não um New Adult,  detalhe esse que acaba trazendo uma trama mais rasa em alguns momentos.

As pessoas só podem nos magoar se a gente deixar, e, se a gente deixa, damos poder a essas pessoas.

Elliott Youngblood Catherine Calhoun  pela primeira vez ainda na infância, porém é só na adolescência que os dois realmente se aproximam e desenvolve uma amizade que logo se transforma em amor. A aproximação de ambos se dá de maneira rápida, uma vez que ambos compartilhar dramas familiares parecidos, ainda que na família de Elliott as coisas sejam um pouco mais intensas. Porém quando uma grande tragédia atinge a família de Catherine, Elliott é forçado a se afastar da cidade sem se despedir da amiga retornando apenas 2 anos após o incidente. É nesse ponto que a história realmente começa. Não tem como falar mais sobre o que acontecem sem entregar a história toda e a sinopse já apresenta detalhes demais, então é melhor parar por aqui. 

O livro é narrado tanto por Catherine quanto por Elliott, porém durante a leitura  acompanhamos em maior parte o ponto de vista da garota. A escrita de Jamie continua fluída, mas aqui a história demora a acontecer, tudo parece se arrastar ainda que prenda nossa atenção. Em um determinado momento fica claro quem pode ser o verdadeiro culpado pela tragédia que choca a cidade, porém é apenas nas páginas finais que a autora nos surpreende e a nos deixa de queixo caído com tal reviravolta. É uma pena que como eu disse anteriormente que as coisas demorem para acontecer e temas importantes, como esse do plot twist acabe sendo abordando de maneira superficial. 

Mamãe e eu tínhamos contas a pagar, e isso implicava guardar os segredos das pessoas que andavam pelos nossos corredores. Se os vizinhos soubessem a verdade, não nos deixariam ficar.

Todas as Pequenas Luzes aborda temas como negligência parental, abusos psicológicos e físicos, bullying, racismo.  E apesar de se encaixar na categoria YA apresenta elementos característicos de um trilher psicológico. Apesar de não ter se aprofundado muito nos temas abordados Jamie McGuire nos mostra que ela tem potencial para criar histórias surpreendentes quando sai da sua zona de conforto e que devemos dar uma chance sim. 



Você também pode gostar

8 comentários

  1. O livro parece ser bem legal, e amei os trechos que você destacou aqui, principalmente o que fala sobre as pessoas que podem nos magoar... parece umais história bem legal e envolvente,amei a sua resenha!

    ResponderExcluir
  2. Num primeiro momento nem fiz relação entre a autora e Belo desastre hehehe. Acho que pq a capa tem uma pegada bem diferente e a história também. Mas fiquei bem intrigada pra saber mais sobre o que acontece no desenvolvimento da história.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem? Não conhecia o livro mas achei essa capa simplesmente linda. E o enredo? Já fiquei bem curiosa para ler. Gosto de histórias que mesclam presente/passado e evolução dos personagens. Vai pra minha listinha. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  4. Não li nenhum livro da autora, não é muito do meu gosto, mas sua resenha me deixou muito interessada pela parte do mistério, fiquei curiosa para saber o que realmente acontece na pousada.

    http://blink-moments.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Acredita que eu não conheço essa autora? :o Apesar de eu não curtir muito o estilo do livro e da história, acho que vale a pena pelo terro psicológico.Se a narrativa de traz uma reviravolta ela sempre deixa aquele ar de surpresa. Talvez ela realmente tenha potencial, e apenas esteja guardando para outras obras. Vale a indicação! Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Não curto muito o gênero YA, mas a premissa até parece interessante. Acho o gênero importante pros adolescentes começarem a tomar gosto pela leitura.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. O livro parece ser muito bacana, e amei os quotes que você destacou aqui, principalmente o que fala sobre as pessoas que podem nos magoar...

    xoxo

    ResponderExcluir
  8. OIe , tudo bem?! Nossa eu amei como você descreveu o livro, deu curiosidade de ler o livro pra saber mais . Adorei a dica!
    E amei teu blog uma fofura.

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.