A Garota Que Bebeu a Lua

by - sexta-feira, julho 06, 2018


Todo ano o povo do Protetorado deixa um bebê como oferenda para a Bruxa que vive na floresta, na esperança de que o sacrifício a impeça de aterrorizar sua pequena cidade protegida pelos muros e pela Torre das Irmãs da Guarda. Mas, Xan, a Bruxa na floresta, ao contrário do que eles acreditam, é bondosa. Ela vive em paz com um Monstro do Pântano muito inteligente e um Dragão Perfeitamente Minúsculo. Todo ano ela resgata o bebê deixado pelos Anciãos e o leva em segurança para uma família adotiva em uma das Cidades Livres do outro lado da floresta. Durante a longa viagem, quando a comida acaba, Xan alimenta os bebês com luz estelar. Em uma dessas ocasiões ela acidentalmente oferece a um deles a luz do luar, dotando a menininha de uma magia extraordinária. 
A bruxa então decide criar a menina “embruxada”, a quem chama de Luna. Conforme o aniversário de treze anos da menina se aproxima, sua magia começa a aflorar – e pode colocar em perigo a própria Luna e todos à sua volta.
📖Skoob 👍Avaliação Final: ✩ 

A Garota Que Bebeu a Lua é uma fábula voltada para o público infantojuvenil, mas que é capaz de encantar, comover e inspirar até  os que já passaram desta fase. Acredito que vez ou outra independente da sua idade é bom se desconectar da agitação do dia a dia e voltar para um tempo onde as coisas eram mais simples, e tem uma maneira melhor de fazer isso que através de um livro? 

Foi a primeira mentira que disse na vida. Mesmo que as palavras fossem verdade. 

A história criada pela autora Kelly Barnhill me lembrou O Feiticeiro de Terramar, considerado um  clássico da literatura fantástica,  que conta a história de um um jovem curioso e perspicaz destinado a grandeza. Aqui também temos personagens curiosos e perspicazes destinados a grandeza, onde para alguns ela foi uma escolha, para outros a única alternativa.  


A trama é simples e bem construída, e apesar de não ter nenhuma grande reviravolta ainda é capaz de nos surpreender, assim como seus personagens, alguns inclusive são tão queridos que dá vontade de a gente colocar em um potinho e protegê-los de to o mal que os cerca. 

E as coisas sobre as quais não falavam começaram a ter um peso maior que as coisas sobre as quais falavam.

Dentre os assunto abordados os que chamam mais a atenção não é a magia em si, mas tudo que está além dela. Vemos a importância que o conhecimento têm na vida das pessoas e como não se deixar acomodar com aquilo que lhe imposto sem se questionar é um erro terrível. Que amadurecer não tem nada a ver com a sua idade, mas com as escolhas que vocês faz e com o que aprende com cada uma delas.  Que o bem e o mal é uma questão de perspectiva, toda história tem dois lados e é importante conhecer ambos antes de tirar conclusões. 


Que suas lembranças são algo precioso e que ainda que o tempo vá as enfraquecendo é importante não se esquecer, lembrar de tudo que se viveu, mas não com pesar pelo que passou ou pelo que se perdeu, mas com esperança por tudo que já foi vivido e pelo que ainda está por vir.

O amor não tem limites. Meu coração é infinito. 

De um modo geral A Garota Que Bebeu a Lua é aquele livro que a gente não espera tanto, mas que de maneira singela nos ensina muito e uma das maiores lições que ele nos deixa é que o amor, amizade e esperança são sentimentos que nunca devemos deixar de cultivar. Enfim esta é uma leitura rápida e graciosa, daquelas que se encaixam perfeitamente quando queremos presentear alguém, mas não sabemos como fazê-lo. 

Você pode gostar

3 comentários

  1. Oi, Ane!
    Fiquei agraciada com a capa. Me deu uma vontade louca de ler, só pelo título. Aí você me escreve uma opinião tão doce e sincera... Só me deixou com mais vontade ainda!
    Espero que eu passe por ele durante a Bienal, para adquirir o meu exemplar!

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir
  2. No instagram uma colega disse que lembrava de mim quando via esse livro, e essa é uma das razões para eu querer tanto lê-lo. O título é tão amorzinho, e a história parece ser encantadora. Amo livros que trazem uma premissa cheia de fantasia, e que tem ensinamentos simples e profundos :) a capa também é linda! Adorei a resenha <3

    ResponderExcluir
  3. Karolini Barbara,

    Vai como anônimo mesmo que eu estou com preguiça de logar O.O
    Ah! Eu amei seu cantinho repaginado, já tinha tempo que você estava com o outro layout, mas até mesmo esse aqui continuou sendo a cara de vocês.
    Curti muito a resenha e a indicação de livro, me pareceu uma fábula bem gostosinha e muito divertida e leve de se ler. Faz eras que não vejo nada do gênero O.O
    Será que envelheci? (fica ai a questão)

    Ah! Vai entrar para minha listinha do amor! *-*

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.