Wink Poppy Midnight

by - domingo, fevereiro 25, 2018


Um thriller que traz narradores nada confiáveis que vão fazer você duvidar até da sua própria moral. Indicado pela YALSA e pela TeenVogue como um dos melhores livros de ficção jovem-adulta de 2016. Wink é a nova vizinha esquisita e misteriosa, com seus cachos ruivos rebeldes, suas sardas e suas roupas estranhas. Poppy é a rainha do ensino médio, com seu cabelo loiro perfeito, sua beleza estonteante e sua grande habilidade para a manipulação e crueldade. Midnight é o menino doce e inseguro que se vê entre as duas. Wink sabe contar muitas histórias de cor. Ela está ciente de que todas elas precisam de um herói para derrotar o vilão. Poppy não acredita em histórias. Ela acredita acima de tudo, em si mesma e acha que pode conquistar e derrotar qualquer coisa. Midnight até acredita em histórias, mas ele está certo de que nunca vai ser protagonista de nenhuma, mesmo que Wink pense o contrário. Ele não é bom em nada. Poppy é a rainha da escola. Wink é a menina excluída que parece viver em um mundo particular e fantasioso. Midnight é o garoto preso entre elas que se vê obrigado a lidar com as consequências de um trote sombrio. Mas o que realmente aconteceu? Alguém sabe a verdade. Alguém está mentindo. Mas quem?
📖Skoob  👍Avaliação Final: 

É complicado falar sobre Wink Poppy Midnight pois mesmo depois do término da leitura ele nos deixa com um sentimento de que ainda não compreendemos tudo, aquela sensação de chegar ao fim e querer voltar ao início para rever os fatos e observar melhor o destalhes e descobrir o que foi que a gente perdeu.  Mas ainda assim quando penso na história e como resumi-la me vem a mente uma frase dita pelo Dr. House (quem aí assistiu a série House?): "É uma verdade básica da condição humana que todo mundo mente. A única variável é sobre o quê."



Narrado pelo personagens que nomeiam a obra, conhecemos como a vida de cada um deles se encontram e a partir desses encontro a trama de desenrola, onde cada acontecimento é como se fosse um movimento em uma partida de xadrez, onde todos querem ganhar algo, mas a vitória é acompanhada de perdas e ninguém gosta de perder.

"Haveria lobos e truques e mentiras e enganações e vingança na nossa história."

O livro é uma mistura de realidade e fantasia onde não sabemos onde começa um e termina o outro, porém ao meu ver não é este o foco do livro. Durante a leitura fiquei um pouco perdida e um tanto decepcionada esperando um grande mistério envolvendo Wink, Poppy e Midnight que infelizmente nunca chegou. Mas quando já estava dando a leitura como perda de tempo, quase changando ao fim tive uma pequena surpresa que me fez reavaliar o livro como um todo. Ao meu ver a intenção da autora não foi criar algo grandioso no sentido de termos que desvendar um crime ou segredos macabros, mas nos mostrar que cada pessoa é composta por camadas, que cada individuo não pode ser definido apenas como bom ou mal, popular ou excluído, certo ou errado, que cada um é um universo inteiro a ser explorado e aqui vemos April explorar através de um narrativa diferenciada a complexidade por trás da história desses jovens problemáticos. 

Todos os bons Heróis têm medo, sabem reconhecer o mal que estão enfrentando. 


Wink Poppy Midnight é uma história bem tranquila de ler e é perfeita para quando buscando algo para passar o tempo, mas sem grandes emoções. Não consideraria o livro como um  thriller, então fã do gênero não se empolguem com essa afirmação da sinopse, porém ainda que seja uma história simples sem grandes reviravolta ela ainda nos reserva algumas surpresas e nos deixar com algumas reflexões sobre por exemplo quantos personagens uma pessoa pode exercer ao longo da vida e qual deles é o real.


Você pode gostar

8 comentários

  1. Já quero ler, amo histórias em que os mocinhos não são totalmente corajosos, isso dá uma sensação mais verdadeira quando eu leio o livro. Ora essa ninguém é totalmente corajoso todo dia.

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas gostei da sua resenha e a capa é simplesmente linda.
    Realmente a frase do House é uma verdade, e saber que o livro mostra que toda pessoa é um mundo inteiro com várias camadas me deixa realmente curiosa.
    Irei anotar o nome e quem sabe fazer dele uma leitura para esse ano.

    Abraços!
    Cantinho da Lua

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da sua resenha, fiquei super curiosa e com certeza vou procurá-lo, até porque essa capa é linda.

    ResponderExcluir
  4. Achei legal esse livro, a capa me chamou a atenção e estou em busca de leituras mais leves também nos últimos tempos... E algo que gostei é que mostra que mesmo eles tem medo de vez em quando, por mais corajosos que sejam... Isso chega um pouco mais próximo de nossa realidade até, de que ninguém é perfeito...
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
  5. Me parece incrível! ♥ Achei lindas as ilustrações e capa,livros assim me motivam a ler! ♥ Aliás, seu blog é muito fofo sabia? Como fez pra pôr esses ícones lindos de marcadores? Ensina pra nóssss! Hahha bjs e sucesso ♥

    ResponderExcluir
  6. Confesso que ainda fiquei boiando sobre a estoria, nao porque nao gostwi da resenha,mas imagino que voce realmente nao quis dar mais detalhes da mesma. Mas gostei muito do negocio, quero ler esse livro.

    Bites!
    Tary Belmont

    ResponderExcluir
  7. Não é um livro que leria agora, por estar procurando por misterios no momentos, mas COM CERTEZA queria em meu momento de lazer para deitar na cama e ler algo tranquilo

    ResponderExcluir
  8. Primeiramente: QUE CAPA MARAVILHOSA! Segundo: Meu deus, eu amei a sua resenha! Que livro encantador esse. Acho que esse é verdadeiramente o livro que eu procurava. O livro que nos faz acreditar que até os super-heróis tem medos. Já quero muito ler! Bjos, Marinspira <3

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.