O Ódio Que Você Semeia

segunda-feira, novembro 20, 2017


Uma história juvenil repleta de choques de realidade. Um livro necessário em tempos tão cruéis e extremos. Starr aprendeu com os pais, ainda muito nova, como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial. Não faça movimentos bruscos. Deixe sempre as mãos à mostra. Só fale quando te perguntarem algo. Seja obediente. Quando ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça essas regras. Um movimento errado, uma suposição e os tiros disparam. De repente o amigo de infância da garota está no chão, coberto de sangue. Morto.
Em luto, indignada com a injustiça tão explícita que presenciou e vivendo em duas realidades tão distintas (durante o dia, estuda numa escola cara, com colegas brancos e muito ricos - no fim da aula, volta para seu bairro, periférico e negro, um gueto dominado pelas gangues e oprimido pela polícia), Starr precisa descobrir a sua voz. Precisa decidir o que fazer com o triste poder que recebeu ao ser a única testemunha de um crime que pode ter um desfecho tão injusto como seu início.
Acima de tudo Starr precisa fazer a coisa certa. Angie Thomas, numa narrativa muito dinâmica, divertida, mas ainda assim, direta e firme, fala de racismo de uma forma nova para jovens leitores. Este é um livro que não se pode ignorar.
📖Skoob 👍Avaliação Final: ⭐💖

Antes de mais nada quero dizer que não vou entrar em detalhes sobre a morte de Khalil e nem nas consequências que ela trouxe. Vou tentar ao máximo não falar mais do que a sinopse nos conta. Não quero estragar sua experiencia de leitura. Este livro traz uma verdade dolorosa, e a dor precisa ser sentida. Então quero que ao lê-lo você tenha essa oportunidade única, assim, como eu tive. Este é um livro que não apenas PRECISA ser lido, ele também precisa ser SENTIDO.  
Eu sempre disse que, se visse acontecer com alguém, minha voz seria a mais alta e garantiria que o mundo soubesse o que aconteceu. Agora, sou essa pessoa, e estou morrendo de medo de falar.

Acho que de todos os livros que já li esse é o mais difícil de falar sobre. Existem livros que foram feitos como uma forma de passatempo e outro para pensarmos sobre o tempo que vivemos. O Ódio Que Você Semeia é um exemplo de livro que não foi feito para ser apesar uma capa bonita na sua estante ou uma história que você vai ler e esquecer quando se deparar com uma nova leitura. Ele é aquele livro que mexe com você já pelo título, que te muda durante a leitura. Acredito que é impossível você terminar de lê-lo sendo a mesma pessoa que era antes de começa-lo. 




Aposto que você já ouviu a frase "a vida imitando a arte" aqui a arte imita a vida. É incrível como uma obra de ficção pode ser tão real. É uma tapa na cara, um soco no estômago. A cada virada de página é um sentimento novo, algo crescente. Durante a leitura a vontade é não parar até chegar ao fim, ao mesmo tempo que precisamos pausar para respirar, digerir a história, refletir e continuar. 


Esse é o problema. Nós deixamos as pessoas dizerem coisas, e elas dizem tanto que se torna uma coisa natural para elas e normal para nós. Qual o sentido de ter voz se você vai ficar em silêncio nos momentos que não deveria.

Angie Thomas deu voz ao um problema antiga, que apesar de vir ganhando espaço nas rodas de conversa ainda é visto como um tabu. Não sei qual é a sua história, mas conhecia a de Starr, de sua família e amigos. Apesar de ser uma obra de ficção e consigo enxergar a história de várias Starrs e Khalils pelo mundo, só que mudas pelas não chegam aos nosso conhecimento e infelizmente as que chegam na maioria das vezes não nos importamos. É triste eu sei. 



Durante toda a leitura eu sofri junto com a personagem e me fiz vários questionamentos, revivi lembranças que na época eu não pensei que fossem um ato racista, mas que agora tenho consciência, percebi também como o racismo velado é pior forma de preconceito. Por exemplo, assim como Starr também estudei em colégio particular onde negros eram minoria e não digo apenas como alunos, professores acho que tive apenas dois. Na faculdade (estudei em uma federal) parando para analisar as coisas não foram diferentes, de 45 alunos em sala uns 10 eram negros e professores durantes quatro anos acho que tives uns 4 no máximo.  Mas isso nunca me chamou atenção até ler este livro. E você já se questionou sobre isso?  E é engraçado pensar como isso é o menos dos nosso problemas, afinal toda vida importa. 


Às vezes, você pode fazer tudo certo, e mesmo assim as coisas dão errado. O importante é nunca parar de fazer o certo.

Preciso dizer que estou encantada com a obra da Angie Thomas. A maneira como ela escreve, como ela conseguiu falar de um assunto delicado e antigo de uma forma tão atual, tornando sua história atemporal. Ela contou a história de maneira que trouxesse tudo aquilo para uma realidade mais perto dos jovens, de tal maneira que é impossível na se identificar. Angie criou personagens tão cheios de vida, personalidade, cativantes e reais. Cada um é importante para a história, ninguém é deixado de lado. Todo mundo importa. Confesso que não achei nada que me incomodasse durante a leitura. Sou só elogios tanto que já nos primeiros capítulos já sabia que ele entraria na lista de favoritos. 


Sua vozes importam, seus sonhos importam, suas vidas importam. Sejam rosas que crescem no concreto.

Provavelmente esta não é a minha melhor resenha e nem a melhor que você lerá sobre o livro. Não sei, mas tenho uma certa dificuldade de me expressar depois de uma leitura incrível.  Mas para finalizar gostaria de pedir que você desse uma chance para O Ódio Que Você Semeia e "ouça" o que Starr tem a dizer. E ao terminar a leitura converse sobre isso, debata o assunto pode parecer algo pequeno, mas se cada um usar sua voz para uma boa causa juntos podemos fazer a diferença! Que livro, que hino! 

O titulo original, The Hate U Give, é uma referencia ao rapper Tupac que redefiniu o significado de THUG LIFE "vida bandida" para The Hate U Give Little Infants Fucks Everybody ou “O Ódio Que Você Passa Para Criancinhas Fode Todo Mundo”.

Você Pode Gostar Também

14 comentários

  1. A temática é bem interessante e a abordagem, pelo que você disse, parece ser ainda mais. Vou colocar na minha listinha do skoob.

    Me chama de Bella

    ResponderExcluir
  2. Achei bem interessante!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Acho muito bacana essa coisa do livro nos trazer a realidade de forma crua e dura. Não por maldade, mas para que possamos abrir os olhos e enxergar além do nosso próprio mundinho. Esse livro tá na minha listinha de desejados, e só não solicitei para editora porque fiquei com receio da história não me prender, mas tenho visto comentários super positivos sobre ela ♥ E sim, quando um livro não é esquecido, algo de muito importante está contido nele.

    ResponderExcluir
  4. Eu estou com muita vontade de ler esse livro! Vou tentar comprar ele ainda esse ano.
    Acho que nunca li nenhum livro que falasse sobre racismo (o que é uma pena) e O Ódio que Você Semeia parece ser um bom livro para eu e todo mundo parar para pensar mais no assunto.
    O que dizer desse livro que nem li e já sei que vou gostar?

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Pensei que somente o título era impactante, mas, lendo sua resenha, deu para sentir que a escrita sustenta a mesma pegada e aproveita o tema polêmico. Realmente, é quase mágico quando um livro nos marca desse jeito que esse te impressionou.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  6. Logo no titulo e capa imaginei que seria algo chocante. Mas é muito pesado mesmo. É um tema que reflete nossa realidade, estou cansada de ver amigos e conhecidos, casos que se espalham pelo Facebook sobre esse tipo de situação. Falta empatia, em plena consciência negra, o caso recente da Thais Araujo por exemplo, me mostrou como podemos estar rodeadas de pessoas com pensamentos racistas.

    Bites!
    Tary Belmont

    ResponderExcluir
  7. O título do livro é super impactante! Com certeza uma leitura que vai mexer muito com os leitores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro pare ser beeeem interessante, fiquei com vontade de ler! Adorei a capa ❤️

      Excluir
  8. A temática desse livro é simplesmente genial, esse é o tipo de livro que todos deveriam ler e discutir, principalmente nas escolas.

    ResponderExcluir
  9. O tema desse livro parece muito sensacional. É uma conversa dificil, porém muito necessária na sociedade que vivemos. Fiquei muito interessada em ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Faz tempo que não leio um livro que retrate de maneira clara a vida real, e por tudo o que você escreveu foi essa a impressão que tive. Não conhecia o livro ainda, mas depois desse texto maravilhoso fiquei com muito curiosidade de ler o livro.

    ResponderExcluir
  11. A abordagem é bem interessante! O tema é impactante é necessário, me chamou a atenção 😀

    ResponderExcluir
  12. Parece mesmo um livro que vai além da capa bonita.
    Esse impacto é necessário.
    Precisa ter discussão do assunto já que é atual.
    Uma boa sugestão de leitura, abraço.

    ResponderExcluir
  13. Parece ser uma leitura muito séria e profunda, me interessei bastante!

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.