Entrevista com a escritora Fabiane Ribeiro

terça-feira, novembro 15, 2011


Confiram um pouquinho sobre as obras publicadas da escritora brasileira Fabiane Ribeiro e confira um pouco mais sobre ela e este universo literario que a cerca.



Sinopse

Cátia, após quase acabar com a própria existência, mergulhada em uma vida de vícios e erros, acorda em um local misterioso, com o coração, manchado, em uma caixa dourada, e uma projeção de si própria, presa em um espelho repugnante. Em meio a uma cidade estranhamente maravilhosa e um amor mais forte que a própria vida, Cátia tem sua última chance de encontrar a cura para seu coração manchado.
Descubra o que é o Santuário, o clarão dourado, o templo onde a rosa flutua... Conheça cada personagem e seu coração doente. Cada um deles terá uma última chance para salvar sua vida, devido a seus próprios erros.

Sinopse

Inglaterra, 1947. A Europa encontra-se devastada pela Segunda Guerra Mundial, assim como o coração de Anny. A garota de oito anos vê seu mundo desmoronar ao receber a notícia de que não poderá mais viver com os pais e terá que se mudar de casa levando pouco mais que seu tabuleiro de xadrez. Tudo parecia um pesadelo, até que surge Pepeu, um jovem misterioso que mudará para sempre a vida de Anny, levando-a a aprender sobre o mundo e a viver momentos emocionantes sem sair dos canteiros de seu pequeno jardim. Ao lado de anjos que são colocados em sua jornada, a doce menina aprende a enfrentar as dificuldades através de lições de abnegação, fé e amor verdadeiro.

Confiram agora a entrevista completa:




1-Primeiramente gostaríamos de agradecer por ter nos concedido esta entrevista. Bom gostaria de saber  quando você descobriu que queria ser escritora e como foi todo o processo para tornar isso realidade?
Eu que agradeço, é um prazer participar do blog. Na verdade, eu nunca soube que seria escritora. Eu nunca parei e pensei sobre isso. Aconteceu. Eu sou médica veterinária e, em 2009 durante o quarto ano de faculdade, eu fiquei doente e me afastei dos estudos por um tempo. Foi aí que comecei a escrever, sem a pretensão de publicar. Nesse ano de 2009, escrevi dois livros. Um deles creio que até hoje não tenha chegado a hora de tentar publicá-lo, ele está guardado. O outro era o “Xadrez”, comecei a pesquisar sobre o processo de edição e o enviei. Nunca parei e pensei “quero ser escritora”. De alguma forma, eu sempre quis isso sem saber. A vida guardou essa surpresa pra mim. E, desde então, minha vida e meus sonhos mudaram e eu devo tudo aos livros!

2-     Qual foi o livro ou autor que despertou seu gosto pela leitura?
Não tenho um autor ou livro específico. Gosto de ler desde sempre. Então, é difícil dizer minhas influências de quando eu era pequena. Hoje em dia, admiro muitos autores, dentre eles: John Boyne, Kim Edwards, Khaled Hosseini, William P. Young, Carlos Zafón, e não posso deixar de citar J. K. Rowling, pois comecei a ler Harry Potter quando tinha 13 anos e sou muita fã da série e da autora.

3-      O  que você anda lendo ultimamente e qual é aquele livro que todos devem ler pelo menos uma vez na vida em sua opinião?
Atualmente estou lendo romances, como A Linguagem das flores (de Vanessa Diffenbaugh) e Julieta (de Anne Fortier). Um livro que me marcou muito e sempre recomendo é A Cidade do Sol. Esses dois que estou lendo também estão super recomendados!

4-     Quais foram suas inspirações para a criação dos livros “Corações em fase terminal” e “Xadrez”?
Minha inspiração é a vida! Ela vem de tudo ao meu redor, tudo o que já vivi, e tudo o que estava vivendo no momento em que escrevi cada um dos livros. Eu também gosto muito de livros que não são infantis, mas que possuem crianças como personagens centrais, passando assim mensagens de forma pura e realista; então, histórias como O Caçador de Pipas e O Menino do Pijama Listrado influenciaram muito em minha vontade de escrever um livro como o “Xadrez”, que retrata a vida de uma garota de oito anos que, no pós-guerra, é separada dos pais.

5-     O livro Xadrez é um romance histórico que se passa na Europa devastada  pela Segunda Guerra Mundial, você é uma pessoa que gosta de história e antiguidades?
Não muito. O cenário da Guerra é um paralelo ao que se passa com a própria protagonista. O cenário de devastação e sofrimento do pós-guerra foi ideal para construir minha história, pois seu enredo é a “reconstrução” da vida da Anny após ser separada dos pais, assim como o cenário da Europa também passava por um momento de reconstrução.

6-    O que podemos esperar do livro “Deixar a luz do sol entrar”?
“Deixar a luz do sol entrar” é um livro de ficção que se passa em um cidade originada por um sonho coletivo de todos os órfãos do mundo. Nessa cidade, as crianças estão no comando e, inclusive, são elas que adotam os pais (existem muitos orfanatos repletos de pais nas colinas da cidade). A narrativa gira em torno da história de Airam, um garoto que vive sozinho com seu pônei, até que decide subir as colinas e adotar seus pais; tudo isso no mesmo momento em que começam a ser noticiados desaparecimentos e torturas a Órfãos Eternos, a classe oprimida da cidade (aqueles pais que nunca foram adotados). Então, o que podem esperar é: ação, aventura, drama e muita emoção.

7-   Como surgiu a idéia do livro Corações em fase terminal?
Pode parecer estranho, mas eu nunca sei qual foi a origem exata de alguma história que escrevi. Geralmente eu vou anotando ideias aleatoriamente e, quando vejo, tenho o suficiente para um novo livro. Só então começo a escrever: quando sei todos os detalhes da história, inclusive seu fim. O “Corações” veio da vontade de mostrar que nós somos responsáveis por tudo o que nos acontece de bom e de ruim, e que reverter qualquer situação também depende apenas de nós. Criei uma cidade paralela, construí a narrativa com metáforas, mas sempre fazendo um paralelo com nossa realidade, afinal, o que importa são sempre as nossas escolhas. O livro fala de autodescobrimento, fé, amizade, despedidas e também tem bastante romance!

8-   Se você pudesse escolher um de seus livros para ganhar uma adaptação para o cinema qual seria? E quais atores você escolheria para os papeis principais.
Seria o Xadrez. Mas confesso que nunca pensei em atores, tenho o rosto dos personagens que crio na minha cabeça, e, por enquanto, não os associo a ninguém.

9-    Vi que além de escritora você também é médica veterinária, qual é a sua relação com os animais e o que você acha de termos tantos animais abandonados e as campanhas de adoção?
Minha relação com os animais é de profundo amor e respeito. Sou apaixonada por qualquer espécie e procuro reconhecer suas características e limites ao interagir com elas. Sou especialmente apaixonada por cães e tenho 3 (um Poodle, um Beagle e uma linda “vira-lata”, que resgatei no meu primeiro ano de faculdade). O abandono de um animal é um ato cruel e é crime. Sou totalmente a favor de campanhas de conscientização e de adoção, tendo participado de várias durante minha graduação. Gostaria de aproveitar e convidar a todos a conhecerem um projeto desse assunto do qual fiz parte durante os cinco anos em que estudei Medicina Veterinária, é um projeto muito sério e de amor aos animais: www.projetomelhoramigo.com

10-   Como é o seu estilo de vestir? Qual peça não pode faltar no seu guarda- roupa e que tipo de maquiagem você não vive sem?
Geralmente sou casual, mas tudo depende da ocasião e do meu humor no dia. Vestidos não podem faltar no meu guarda-roupa. Também ADORO maquiagem, não vivo sem um bom gloss e rímel!

11-   Um livro, um lugar, uma música, um filme, uma frase que te marcaram?
Livro: Marina, de Carlos Zafón
Um lugar: O mar
Uma música: Angel, de Katherine Jenkins
Um filme: A vida é bela
Uma frase: “De nada adianta ser luz se não iluminar o caminho dos demais”

12-   Que mensagem você deixaria pra as leitoras do blog?
Agradeço por lerem a entrevista, espero que continuem apreciando a literatura cada vez mais, pois ela é um reino lindo que nos faz viajar a cada linha e, acima de tudo, nunca deixem de acreditar nos seus sonhos e de correr atrás deles com força e honestidade.
www.fabianeribeiro.com.br
www.reinoxadrez.blogspot.com
@fabiribeirovet

Você Pode Gostar Também

7 comentários

  1. Adoreei a entrevista *-* Vou ver se leio os livros dela!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista!
    Ainda nao conhecia os livros, mas bateu uma vontadezinha de ler...
    Beijao!!

    ResponderExcluir
  3. Mto bom a entrevista, não curto mto lê livro, quem saiba um dia não crio um tempo pra isso.. rsr

    Ecleticus

    ResponderExcluir
  4. Mto bom a entrevista, não curto mto lê livro, quem saiba um dia não crio um tempo pra isso.. rsr

    Ecleticus

    ResponderExcluir
  5. Fico feliz também que o tutorial tenha lhe ajudado, só teria que colocar os créditos *-* Ficaria mas grato ainda..

    Ecleticus

    ResponderExcluir
  6. Nossa que bacana ,li mto legal a entrevista !Que saúdades faz tempo que não visito aqui.
    http://sweetdreamssah.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Adorei a entrevista não a conhecia, mas me interessei pelos livros dela!
    www.bombadecereja.tk

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.