Vida de Universitário: Licenciatura em Teatro

by - quinta-feira, setembro 20, 2018


1- Qual seu curso de graduação e qual a instituição você se formou? 

Cursei Licenciatura em Teatro pela FPA – Faculdade Paulista de Artes. E agora iniciei uma Pós em História da Arte pela USCS – Universidade Municipal de São Caetano.

2- O curso que você queria tinha em sua cidade/estado ou você teve que se mudar para outro lugar? Caso você tenha tido que se mudar, como foi para você morar sozinha? 

Tinha no meu estado (SP), mas licenciatura em Teatro só tinha para o centro de São Paulo. Os outros era ou Bacharel ou apenas o profissionalizante.
Licenciatura você pode lecionar para fundamental e médio. Bacharel é um curso de graduação igual qualquer outro, você aprende tudo só que não é licenciado, ou seja, não pode lecionar. Se você faz bacharel e quer dar aulas, terá que fazer uma complementação depois. Profissionalizante são cursos voltados para a atuação ou área escolhida (sonoplastia etc), mas ele não explora tanto as outras áreas, não é um curso superior e é focado normalmente na formação de atores e criação de espetáculos. Você tem os cursos de teatro musical, atuação para TV e cinema, atuação para palco etc.

3- Antes de escolher esse curso você pesquisou sobre a grade, o mercado de trabalho e o piso salarial? Isso foi uma fator que influenciou em sua escolha?

Sim, antes de iniciar o curso me enfiei em várias audições e fiz alguns trabalhos artísticos. No inicio minha meta era trabalhar apenas como atriz mas caso algo desse errado a Licenciatura iria me possibilitar ter uma renda através das aulas. Por isso optei pelo curso de Licenciatura. Influenciou mais as experiências e o amor, infelizmente sempre soube que arte no Brasil é algo complicado, conversando com a família percebi que era o momento de aproveitar a energia e a oportunidade para fazer algo que eu de fato DESEJASSE fazer e depois, procurava algo como segunda opção.

4- Quais informações você gostaria de ter tido acesso antes de escolher seu curso e que você acha importante as pessoas terem conhecimento? 

Você vai gastar muito mais do que a mensalidade para a montagem de trabalhos e para as montagens de espetáculo. Pense que você terá que criar figurinos, cenários, pagará transporte a mais (pois será necessário mais dias de ensaio do que os que já tem na faculdade) e outros custos para laboratórios e invenções durante os processos de criação. 

É um curso que te deixa nu, não apenas pelo fato de sim, poder haver momentos de nudez, mas nu de sentimentos, te coloca a prova a todo instante. São muitos questionamentos levantados a todo instante, propostas que te deixam deslocado e te deixam de ponta cabeça. Para perceber e sentir tudo isso é preciso estar de corpo e mente abertos a tudo, sentir cada aula como uma experiência sejam elas práticas ou teóricas.

As aulas teóricas são tão importantes quanto as práticas. Você entra no curso visando algo e percebe que a área artística pode te proporcionar muito mais, não existe apenas teatro, televisão e cinema mas sim várias outras possibilidades. Nesse curso, entenda que você pode acabar entrando para ser atriz (como eu) mas é um curso de Licenciatura (formação de professores) e querendo ou não, você sairá apaixonado pela sala de aula, juro!

5- Nos conte um pouco sobre o curso, como é a grade, TCC, estágio, mercado de trabalho e as possibilidades de pós-graduação? 

O curso na FPA nos apresenta: aulas práticas (Iluminação, expressão corporal, canto, interpretação, direção teatral etc), aulas teóricas (história do teatro, didática, história do teatro no Brasil, legislação, semiótica etc) que incluem tanto a parte artística quanto a licenciatura (jogos dramáticos, didática, psicologia, arte e educação etc). Mesmo as aulas teóricas podem ter momentos de prática, principalmente a parte de licenciatura, algo que gostei bastante, em jogos dramáticos sempre haviam momentos teóricos e depois nós passávamos o resto do semestre fazendo planejamento de aula e aplicando, nos fazendo perceber os erros na prática.

Existem dois tipos de estágio: o formal e informal. As horas complementares no curso de Teatro são abatidas com o laboratório de montagem (que se inicia a partir do terceiro semestre) com apresentações fora do horário de curso. O estágio formal deve ser de no mínimo 100horas do fundamental até o médio, é você ir em sala de aula e acompanhar as aulas de ARTE, realizar relatórios sobre as aulas e as vezes, se convidado, até aplicar algumas aulas, mas o formal são aulas de ARTE e não de Teatro (a não ser que teatro faça parte da grade curricular obrigatória da instituição). O estágio informal é qualquer experiência que teve dentro da área teatral, pode ser você como professor de teatro, ou professor de inglês que aplica técnicas teatrais (no meu caso), ou algum processo artístico do qual você fez parte e é necessário fazer vários relatórios e ter comprovantes de que aquilo de fato ocorreu.

A FPA nos oferece três possibilidades de TCC (isso no curso de Teatro): 1) Processo em Arte-Educação; 2) Pesquisa na montagem do 5º Semestre; 3) Processo de pesquisa em Direção Teatral. 

O primeiro é bem simples, se já teve alguma experiência ou enfrentou um processo que envolvesse teatro fora da instituição onde você era o arte-educador, você explora isso e cria a monografia em cima disso. Eu fiz o meu TCC em cima desse, me encantei com semiótica e criei um workshop para adolescentes focando na formação de público e expressão dos jovens.

O segundo envolve os laboratórios de montagem. Como comentei, a partir do terceiro semestre você inicia suas pesquisas e apresentações de espetáculos, isso ocorre semestralmente. A instituição permite que você escolha o processo que queira estar, por permitir isso você pode iniciar uma pesquisa baseada em algo do espetáculo, seja figurino, iluminação, cenário, preparação do ator etc. 

O terceiro envolve a matéria de Direção Teatral, passamos por aulas teóricas que nos auxiliam no trabalho final da matéria que é a criação de uma cena. Você tem que trazer uma proposta completa que é lida pelo professor, assistida pelos colegas e discutida em seguida. É um dos trabalhos mais esperados pelos alunos do curso de Teatro (não foi o meu caso hehe). Como a cena é sua, você escolhe também algo que queira explorar e pesquisar, transformando isso em monografia.

As possibilidades de pós-graduação são imensas. Você pode se especializar em qualquer assunto, tem história da arte, performance, maquiagem artística, iluminação, semiótica, cursos voltados para a formação de professores, pós que pesquisam mais as questões artísticas, existem diversas possibilidades! Você pode fazer uma pós em algo super X e utilizar técnicas teatrais para complementar seu trabalho. Existem várias possibilidades e as vezes ficamos até perdidos nisso.

Digo o mesmo para o mercado de trabalho, você tem várias possibilidades, basta que você de fato entenda e saia sabendo o mínimo de cada coisa. Por exemplo, tive a matéria de iluminação, que seria uma ótima possibilidade de trabalhos agora, porém tenho plena ciência de que não a aproveitei muito, achei bem complicado e precisaria praticar mais para encarar me colocar a disposição do mercado. É tudo uma questão de “estou preparada?”. Sobre se é fácil conseguir emprego: Não está fácil para profissão alguma amores, imagine conseguir Jobs em um país que querem tirar a Arte da base curricular do país. 

6- Expectativa x Realidade. Quais eram suas expectativas sobre o curso? Durante a graduação elas se manterão ou a realidade foi outra? 

Esperava sair de lá atriz, lecionar era segunda opção. Hoje sou louca para lecionar, o desejo de ser atriz se mantém. 
Esperava sair de lá atriz maravilhosa pronta para interpretar qualquer personagem em qualquer estética. Sai de lá apaixonada por teatro performativo (sem personagem) e pelo grotesco. Inclusive achei as aulas de interpretação no primeiro ano, bem fracas. Se tens interesse em interpretação, recomendo que faça o profissionalizante. Você entende melhor durante os processos de montagem, mas isso vai depender muito do foco e proposta do seu diretor.

Achava que já sabia muito e que o curso iria agregar, saí de lá percebendo o quanto sou pequena e não sei de nada.
Pensei também que o curso fosse ser um tipo de High School Musical e em algumas ocasiões até parecia, mas antes do momento “High School Musical” cheio de apresentações (que nem sempre envolviam danças e músicas felizes) vieram muitos estudos e apresentações falhas.

7- Com a mudança do ensino médio para faculdade existe algumas diferenças, quais foram as mais significativas para você. Aproveite e nos conte como foi seu primeiro dia de aula e quais suas dicas para os calouros?

Eu jurava que fosse encontrar pessoas frias durante o curso, mas tudo foi tão aconchegante que tenho vontade de apertar todos os professores e colegas, de tanto amor.
Eu senti muito impacto nos estudos em casa. Para o ensino médio eu me organizava de uma forma para estudar, a faculdade exige um comprometimento maior é uma outra organização (principalmente com faculdade x estágio x trabalho) que infelizmente só entendi nos últimos semestres.

Felizmente a turma que eu peguei era muito madura e interessada, o que não sabíamos compartilhávamos. Claro, existiram suas exceções mas como mencionado, eu amo cada um, cada ser foi importante para quem sou hoje. Logo no primeiro dia, uma aura muito positiva se iniciou, fizemos jogos de entrosamento com o pessoal de Dança e em pouco tempo todos eram uma unidade, claro que eu capricorniana demorei e demoro para me soltar, mas com tantos trabalhos e cenas, em pouco tempo já era da bagacera também.

Anote todos os livros e tente ler pelo menos os mais importantes logo no inicio do semestre, assim você fica menos perdido e consegue associar as coisas melhor. Faça listas sobre os trabalhos e não procrastine (típica frase), isso é muito importante. Tudo parece ser lindo e uma brincadeira, mas não é. E você só percebe isso depois que vai pro mercado de trabalho e sente falta do conteúdo das aulas que não levou a sério.

8 - Quais dicas você daria para quem está querendo começar a fazer o mesmo curso que você?

Se permita, se organize e entenda que arte é resistência, seu discurso como arte-educador e artista é de extrema importância e reflete em seus trabalhos e corpo. 
Seja flexível e saiba ouvir.  Aja como se cada aula fosse uma experiência artística e permita-se vivenciá-la.  Não tenha medo de “brisar” e dizer o que entendeu, isso pode ajudá-lo tanto. É preciso um pouco da racionalidade do curso de exatas em vários momentos, não ache que tudo vai ser lindo, fluído e fácil, metodologias e disciplina serão essenciais.

9- Formei e agora? Como foi para você a reta final do curso e quais foram as principais mudanças que você notou após a formatura? 

Amores, eu to perdida. Quando souber onde isso vai me levar eu mando a resposta dessa pergunta. Agora que sei as áreas que me interesso dentro da arte, eu me jogo em todos os cursos, workshops e vivências que posso, leio tudo. Percebi também que entrar como professor de Arte em escolas regulares é complicado para quem faz Artes Cênicas, logo, se seu interesse é aulas de arte, sugiro que inicie pelas Artes Visuais. 
Terminei a faculdade ansiosa e com medo. Agora é pensar para a frente. Infelizmente depois de tantos anos na faculdade você se acostuma com as sensações de “sou um estudante”, mas agora “sou uma profissional” e tenho minhas responsabilidades em cima disso. Também sinto um peso maior sobre ter me tornado uma adulta (isso me assusta muito haha) e existem coisas que você tem que abrir mão para pagar as contas etc.
Não sei se o que escrevi responde a pergunta,mas ainda estou tentando descobrir esse “após formatura”. 

A reta final do curso foi emocionante e desesperador, foi uma das melhores montagens que fiz que inclusive criamos uma Companhia só de mulheres a partir dele (Cia Multiplas) e entramos em cartaz com esse último espetáculo em outros espaços de São Paulo. Com a escrita do TCC, entrega do estágio, trabalho e as avaliações das matérias tudo foi muito corrido, intenso e bom (apesar de tenso), quando tudo terminou parecia que tinha parido um filho. 

10- Qual sua dica para quem vai prestar vestibular em breve? Qual foi a estratégia de estudo que você usou e aprovou?

Dependendo da instituição que quer entrar o processo seletivo é diferente. Então, esteja atento aos problemas que nossa sociedade vem enfrentando, entre no site da instituição e leia sobre o processo seletivo, estude as bibliografias (leia elas e ensaie). Tudo vai depender de como é o processo da instituição e para isso é preciso questionar a instituição. 

Na época eu fui atrás de estudantes da instituição para saber mais informações sobre o processo e sobre o curso em si, fiz isso com todas as minhas opções de cursos e instituições e foi importante. Sugiro que faça o mesmo.

Bruna Della – Licenciatura em Teatro – FPA – FACULDADE PAULISTA DE ARTES – Formada em Dez/2017. 
Contato: Blog Della
Twitter: @BruhninhaD

Você pode gostar

2 comentários

  1. Oie, tudo bem? Que post mais interessante. Seria legal saber mais informações sobre todos os cursos. Muitas vezes estudantes simplesmente prestam vestibular sem ao menos conhecer o curso escolhido. Meu primeiro curso foi Filosofia e confesso que não entendia nada haha ai decidi mudar. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  2. Puxa, agora que me dei conta que estou devendo de encaminhar minhas respostas pra vocês :( Eu achei muito interessante essa ideia de postagens e acho super útil para quem está interessado no curso X e gostaria de saber mais sobre, tanto informações mais técnicas, quanto o que a pessoa achou e etc. Eu já sou formada em Direito e não pretendo fazer outro curso - talvez filosofia -, mas sempre fico curiosa e adoro ler sobre outras faculdades <3

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.