Filme: O Ódio que Você Semeia

by - quarta-feira, dezembro 05, 2018


2018 ainda não acabou, mas sem dúvidas este é um dos melhores filmes lançados este ano.  Baseado no best-seller homônimo de Angie Thomas, O Ódio que Você Semeia (The Hate U Give), que inclusive já resenhamos aqui. Mas antes  de falar sobre o filme já adiantamos prepare os lencinhos porque serão forte emoções, se você já leu o livro já sabe do que estamos falando, se ainda não leu corre pra ler o quanto antes, sério você não vai se arrepender. 


Assim como no livro a história é contada do ponto de vista de Starr  Carter. Já nas primeiras cenas vemos a jovem e seus irmãos aprendendo com o pai como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial. Neste momento o filme  já nos mostra o que esperar e o tom que a narrativa irá tomar ao longo de pouco mais de duas horas. 

Não faça movimentos bruscos. Deixe sempre as mãos à mostra. Só fale quando te perguntarem algo. Seja obediente

Starr está dividida em duas para encaixar-se em ambos ambientes que vive:  seu bairro, periférico e majoritariamente negro, um gueto dominado pelas gangues e oprimido pela polícia, Garden Heights; e a escola particular em que estuda com os irmãos com a maioria dos alunos sendo  brancos e ricos, a Williamson. Mas quando  ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça as regras que seu pai lhe ensinou. Um movimento errado, uma suposição e os tiros disparam. De repente o amigo de infância da garota está no chão, coberto de sangue. Morto. E é a partir desse dia fatídico que os mundos distintos da jovem se colidem. 



Em luto e indignada com a injustiça tão explícita que presenciou ela decide que não pode se calar novamente, ela precisa ser uma amiga melhor para Khalil e sendo  a única testemunha do crime ela decide que apesar das dificuldades irá enfrentar com   sua família ela não se calará novamente por medo.  


Como toda adaptação o filme apresenta algumas diferenças do livro, mas diferente do que acontece muitas vezes, aqui essas mudanças deixaram a história mais direta e tocante já que o formato é diferente e não se dispõem de tanto tempo para contar algo, porém acredito que algumas delas deixaram a trama ainda melhor, uma delas é a maneira que a história termina.  



Devemos destacar os diálogos bem construídos e que nos fazem refletir não apenas sobre o racismo em si, mas nossa papel na sociedade e nossas escolhas diárias, assim como Starr teve que escolher entre se calar ou dar voz a sua dor e a de milhares de pessoas.  Também não devemos deixar de resaltar a incrível atuação de Revelada no cinema como a pequena Rue, em Jogos Vorazes (2012), Amandla Stenberg que aqui dá vida a protagonista Starr,  suas lágrimas são doídas e nos fazendo ir de olhos marejados a um choro soluçante, assim como seus sorrisos que nos aquecem o coração e dão esperança. Suas cenas com Russell Hornsby (que atuou na série Grimm) são as mais envolventes, os dois estão realmente criaram uma relação pai e filha tão real que eles conseguem deixar toda a trama mais real e palpavél. É claro que todo o elenco está de parabéns, mas esses dois conseguiram superar as expectativas. 



Enfim o filme conseguiu traduzir muito bem o titulo original, The Hate U Give, que é  uma referência ao rapper Tupac que redefiniu o significado de THUG LIFE "vida bandida" para The Hate U Give Little Infants Fucks Everybody ou “O Ódio Que Você Passa Para Criancinhas Fode Todo Mundo”.  Por fim O Ódio que Você Semeia nos mostra que o amor e o conhecimentos são as melhores "armas" com a intolerância e preconceito. 

Esperamos que vocês deem uma chance tanto para o livro quanto para o filme. Então já anotem na agenda  o filme estreia amanhã dia 06 de dezembro.


Você pode gostar

0 comentários

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.