Querido Mundo - A História de Guerra de Uma Menina Síria e Sua Busca Pela Paz | BEDA 13

by - segunda-feira, agosto 13, 2018


O relato surpreendente de uma menina síria em meio aos horrores da guerra. Aos 3 anos de idade, Bana Alabed tinha uma infância feliz que foi interrompida abruptamente por uma guerra civil. Durante os quatro anos seguintes, Bana viveu em meio a bombardeios, destruição e medo. Sua provação angustiante culminou em um cerco brutal em que ela, seus pais e os dois irmãos mais novos ficaram presos em Aleppo, com pouco acesso a comida, água, medicamentos e outras necessidades básicas. Com o potencial revolucionário da Internet, Bana, em um gesto simples, mas inédito, usou o Twitter para pedir paz e mobilizar pessoas ao redor do mundo pelo mesmo intuito.

Contendo palavras da própria Bana e cartas comoventes de sua mãe, Fatemah, Querido Mundo não é apenas um relato envolvente de uma família ameaçada pela guerra — o livro oferece, também, uma perspectiva única sobre uma das maiores crises humanitárias da história, vista pelos olhos de uma criança. Bana perdeu sua melhor amiga, a escola onde estudava e seu lar. Mas não perdeu a esperança — com relação a si mesma e às outras crianças ao redor do mundo, vítimas e refugiadas de guerra que são dignas de vidas melhores.
📖Skoob 👍Avaliação Final: 

Já li livros com histórias surpreendentes, daquelas que ficam com a gente muito tempo depois que a leitura acabada, que despertam em nós a necessidade de passar a mensagem aprendida com o mundo e de certa forma muda a maneira que nós enxergamos ao nosso redor. Este livro se enquadra nessa categoria, mas acabada se destacando do demais por não ser uma ficção inspirada na realidade e sim relados da realidade que é desconhecida por muitos. 


Nós achávamos que uma coisa assim nunca aconteceria aqui. Imagino que é isso que todo mundo acredita até que seja tarde demais.

Querido mundo - A História de Guerra de Uma Menina Síria e Sua Busca Pela Paz, é escrito por Bana Alabed um garota de 8 anos que infelizmente faz parte de uma realidade que muitas vezes a gente tenta ignorar.  O livro é narrado com as  palavras da própria Bana e cartas comoventes de sua mãe, que reforçam ainda mais as palavras da garota transportando o leitor para os mais diversos tipos de emoções.




Alguma coisa dentro de você mudou naquele dia - foi a perda final da inocência. Aquele foi o ultimo dia da sua infância.  


Pelos olhos de Bana, somos apresentados à antiga e farta Alepo (é uma das maiores cidade da Síria e um das cidades mais antigas do mundo), para depois ser, aos poucos, transportado aos primeiros contatos com a guerra. O livro apresenta algumas fotos coloridas que deixam ainda mais nítido as mudanças que a cidade sofreu. Alepo ficou dividida em duas partes: os rebeldes a Oriente e as forças fiéis ao regime no Ocidente da cidade, conseguimos ver os danos dessa separação nitidamente quando Bana nos narra como era morar em um lado da cidade e ter que visitar os avós do outro. 


Esperança é quando você sente que o mundo é lindo e você pode fazer qualquer coisa. Você sente que pode suportar qualquer coisa ruim que aconteça,  porque as coisas logo ficarão boas de novo. Assim, se você tem esperança, você ainda pode ser um pouco feliz mesmo que as coisas das quais você gosta não estejam acontecendo porque você sabe que elas ficarão melhores. 

Dizem que a dor precisa ser sentida, e é exatamente isso que Querido mundo faz, ele desperta em nós a dor do outro, que até então era estranha e em pouco tempo passa a ser nossa. É praticamente não se emocionar com este livro. Bana narra os acontecimentos vivenciados por ela com os olhos de criança que teve que amadurecer antes do tempo, mas que ainda assim luta para manter sua esperança e sonhos de criança, assim como tentar proteger os irmãos mais novos das crueldades da guerra.  



É muito difícil deixar para trás toda a sua vida e tudo o que você conheceu e se tornar um refugiado. Sem dúvida, as bombas eram aterrorizantes, mas a ideia de recomeçar  sem nada era igualmente angustiante. 

Bana e sua mãe nos fazem ver a situação dos refugiados com um novo olhar, nos fazer pensar em como somos abençoados por viver em um país que nossos conflitos locais estão longe de serem comparados com  acontecimentos recentes da Síria. 


Assim como Malala Yousafzai, Bana também sofreu perseguição por conta do seu governo. Mas ainda em meio as dificuldades a garota de tão pouca idade não se deixou abalar e mostrou ao mundo o que esteja acontecendo em seu país, em sua cidade e tudo o que ela mais desejava era poder viver em paz. 

Eu faria e farei qualquer coisa para mantê-la segura, Bana, mas não a silenciarei. É isso que eles querem. É isso que tentaram fazer com os pacificadores desde o início dos tempos: Jesus, Martin Luther King Jr., Ganghi. 
Se tiverem a oportunidade não deixem de  ler Querido Mundo, é um livro de leitura simples e rápida, mas que tem muito a nos ensina. Vou deixar o link para um matéria que fala mais sobre o movimento que Bana criou com a ajuda do Twitter: História de menina que vive horrores da guerra na Síria mobiliza internautas

Você pode gostar

9 comentários

  1. Primeiramente, queria ressaltar essas fotos MARAVILHOSAS do post. Parabéns pela produção, ficou incrível!
    Achei legal a proposta do livro, ainda mais o fato de, como você mesma disse, não ser uma ficção inspirada na realidade e sim relatos de uma realidade desconhecida por muitas pessoas. Não gosto muito do assunto guerra, mas sei que é um balde de água fria que cai na nossa cabeça quando reclamamos por pouco, sabe?
    Sua resenha ficou muito boa!

    Beijos <3

    Blog Madamices

    ResponderExcluir
  2. AMEIIIII as fotos (como sempre) e adorei a história do livro!

    ResponderExcluir
  3. Primeiramente preciso dizer: que resenha maravilhosa! Adorei a forma como você retratou a obra e as fotos ficaram lindas <3 Gosto muito de ler sobre temáticas de guerra, pois nos fazem refletir sobre a realidade do mundo e da humanidade. Fiquei muito afim de ler o título, vou adicionar à minha wishlist :)

    ResponderExcluir
  4. A edição desse livro é bem fofinha! ^^ Quanto à história, está uma moda agora de livros que falem de pessoas contando suas visões sobre um país em guerra... Que continue assim, pois se ainda temos guerras, precisamos que mais livros desses sejam lançados para tentar convencer as pessoas que não é bem esse o caminho certo a seguir... =s
    Bjks!

    http://mundinhodahanna.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Que indicação de livro incrível! Adorei demais e se já fiquei emocionada com o post, imagina lendo?! Gosto bastante de ler livros que contam histórias reais, como a de Anne Frank, Malala e outros. Parabéns pelo post e pela resenha!

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da resenha, você escreve lindamente. Suas fotos são lindíssimas *-*

    ResponderExcluir
  7. Eu já tinha ouvido falar desse livro e já tem dias que estava tentando lembrar o nome e por nada eu lembrava rs aí vejo seu post e fiquei toda empolgada, já corri para anotar o título e não esquecer mais. Claro que fiquei mega curiosa para ler o livro pq só li elogios sobre :)

    ResponderExcluir
  8. No mês passado li O Diário de Myriam e achei incrível. Também fala sobre a guerra na Síria vista pelos olhos de uma criança, e é muito emocionante. Vou deixar o nome desse anotado, pois me interessei em ler e saber mais do assunto, assim como outros livro que se passam na guerra, como o da Anne Frank :)
    A resenha está linda. As quotes que você selecionou só nos deixam mais curiosos!

    ResponderExcluir
  9. É tão lindo ver uma garotinha publicando um livro. Eu nunca tinha ouvido falar sobre ele, mas a história deve ser emocionante. Muito bom saber que em meio a tantas coisas ela não perdeu as esperanças!

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.