Aqueles que se vão

quinta-feira, março 01, 2018


E por falar em saudade por onde anda você? Talvez seja apenas um trecho de uma canção, um verso de um romance barato ou apenas uma maneira que meu coração encontrou de me mandar um alerta de que essa tua ausência a muito tempo é sinal de que algo não está certo. 

Lá fora a cidade dorme, mas aqui dentro entre as paredes que delimitam meu quarto minha mente está mais acordada do que nunca, buscado qualquer pista do seu paredeiro. Será que você ainda mora na mesma casa amarela no final daquela rua sem saída ou mudou de endereço assim como trocou de telefone? Eu me pergunto se seu nome ainda continua o mesmo ou ganhou mais um sobrenome, se seu nariz ainda é torto assim como seu sorriso e se seus olhos ainda trazem dentro de si todos os segredos de uma noite sem lua... São apenas perguntas que provavelmente eu nunca vá encontrar as respostas.  

Como folhas ao ventos nós nos encontramos. Duas vidas até então paralelas passaram a ser perpendiculares e juntos o que era dois se tornou um, até que o que era tudo se transformou em nada. Eu não sabia o que era vazio até o dia que te encontrei. Era como se houvesse um espaço vago que eu não tinha conhecimento da existência até alguém preencher e depois esvaziar. Nada na minha vida durou tempo suficiente para deixar uma marca, até então eu achava que isso era uma falha, mal sabia eu o peso de se carregar uma cicatriz. 

E por falar em amor, para onde foi todo aquele sentimento de uma vida inteira? Todo mundo diz que quando ele acontece é para sempre, mas para sempre é o que que fica depois que ele acaba. Foi assim que a gente acabou? Duas pessoas inteiras tentando viver uma vida pela metade, um tentando se encaixar no outro e a cada dia se perdendo mais  e mais até não sobrar mais nada para oferecer.

Éramos singulares, mas na busca por nos tornarmos plural perdemos nossas essências. Eu te amava muito, mas me amava mais e quando percebi fomos indo e indo cada vez mais para direções opostas, aquele mesmo vento que nós trouxe aqui nos levou pra longe. Pensando em todos aqueles que se vão eu fui, enquanto a cidade dorme cá estou, entre as quatro paredes que delimitam meu quarto pensando na saudade, e logo pensando em você... 






Você Pode Gostar Também

8 comentários

  1. Você colocou lindamente sua emoção no papel (neste caso, na internet). Saudade é uma coisa que é bem complicado de lidar mesmo, eu sinto tantas. Adorei sua profundidade ao falar desse tema! Beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Sint ir saudade dói tanto ne principalmente quando você sabe que nunca vai voltar

    ResponderExcluir
  3. Saudade é aquela dor que não passa. Morro de saudades do meu pai.
    big beijos

    ResponderExcluir
  4. Nossa lindo,lindas palavras,acho de uma grandeza enorme pessoas que conseguem se expressar por meio de palavras escritas...falam tão bem escrevendo,que as vezes falando não se sairia tão bem!!

    ResponderExcluir
  5. Caramba! Que texto maravilhoso! Saudades é algo que todo mundo tem, de algo, de alguém. É um ótimo assunto para se relatar em um texto, estou encantada com teu conteúdo! Que blog maravilhoso!

    ResponderExcluir
  6. Que texto verdadeiro e reflexivo, com sentimento nas entrelinhas! Saudade é o que fica daquilo que partiu... beijos!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, me lembrou muito uma relação que eu tive, como acabou... muito bom. Você escreve muito bem viu!
    Agenda Aleatória

    ResponderExcluir
  8. Um texto profundo e bem sentimental! Vc escreve muito bem!

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.