Apenas Um Garoto

quarta-feira, setembro 07, 2016


Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa. Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo, como uma folha em branco O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está se apaixonando por um de seus novos amigos héteros.
Skoob Avaliação Final: 

O primeiro livro que li abordando a temática LGBT foi Will & Will - Um nome, um destino. Em Apenas Um Garoto apesar de ser trabalhado a mesma temática as coisas são tratadas de maneira diferente e gostei bastante da maneira leve que o autor trabalhou o assunto.

Rafe se assumiu gay aos 13 anos e recebeu o apoio dos pais, amigos e da escola. Tudo parecia perfeito a não ser pelo fato de Rafe ter virado o "garoto gay". É como se o fato de ele ter compartilhado com as demais pessoa a sua opção sexual tivesse anulado todos as suas outras características lhe resumindo a apenas uma palavra.


Cansado de ser rotulado ele resolve (re)começar em outro estado, em uma nova escola só para garotos. Lá Rafe poderia ser ele mesmo sem a pressão de ser o garoto gay. Já em seu primeiro dia ele já faz novas amizades e ganha o rótulo de atleta. Nunca ele se imaginou fazendo parte do grupo dos esportistas e ele gostou dessa nova realidade. 

Para mim, essa coisa de sair do armário girava em torno de arrumar um namorado. Quero dizer, por que mais alguém se assumiria? Porque é divertido ser julgado? Não, você sai do armário porque quer encontrar o amor.

Porém como o passar dos dias vai ficando difícil conciliar o Rafe antigo com o novo Rafe e tudo se complica quando nosso protagonista acaba se apaixonado por um colega de time.  

Apenas um garoto é narrado em primeira pessoa o que nos deixa mais próximos de Rafe e de seus sentimentos conflituosos. Uma das coisas que mais me chamou a atenção durante a leitura foi a diferença de tolerância e aceitação. Muitas vezes nós toleramos certas situações achando que estão aceitando aquilo e tudo bem, porém isso está longe de significar a mesma coisa. 

É dificil ser diferente - disse Scarborough. - E talvez a melhor resposta não seja tolerar as diferenças, nem mesmo aceitá-las, e sim celebrá-las. Talvez essas pessoas que são diferentes se sentissem mais amadas e menos... bem, toleradas. 

A tolerância é o ato de indulgência perante algo que não se quer ou que não se pode impedir. Já o conceito de aceitação faz referência  ao efeito de aceitar. Este verbo, por sua vez, significa aprovar, dar por certo/válido, consentir ou receber algo de forma voluntária e sem oposição.

Ao longo do livro vemos Rafe um garoto que até então acreditava ser bem revolvido com sua sexualidade, porém se depara com alguma barreiras que ele mesmo se impôs, e que só agora enquanto ele tentava ser um "garoto normal" ele descobriu que ele não estava assim tão confortável em sua própria pelo. Aos pouco ele vai aprendendo mais sobre si mesmo e o quão sortudo ele é por se amado e não apenas aceito e/ou tolerado e que muitos não possuem essa sorte. E nós leitores nos deparamos com os dilemas vividos pelo personagens e nos pegamos pensando em que tipo de pessoas nós somos diante das minorias. 

Em muitos momentos eu não concordava com as escolhas do protagonista, mas entendi o motivo de ele precisar fazer o que fez. Apenas Um Garoto é um livro que fala sobre descobertas e se sentir confortável com suas escolhas, em sua própria pele, se despir dos rótulos e ser você mesmo! 

Você Pode Gostar Também

11 comentários

  1. Eu amo ler histórias com a temática. <3
    Não fui muito feliz com Will & Will achei a história parada e só depois que eles se conheceram que começou a ficar legal.

    Fiquei curiosa para ler esse livro *_*

    ResponderExcluir
  2. Eu acho esse tipo de livro muito importante pelo lance da representatividade que tanto se fala hoje. Imagina o tanto de jovens que estão super confusos agora mesmo sem saber o que fazer...

    ResponderExcluir
  3. Já me conquistou pela capa! Super linda! Já iria comprar por isso..
    Achei bem legal, o blog é lindo, e muuuuuito fofo <3
    Tenho um blog de estética, www.esteticando-se.com
    Um beijo e sucesso.

    ResponderExcluir
  4. OMG! Adorei essa resenha e quero muito ler o livro. Nao da raiva quando a sua lista de livros pra ler nao para de crescer? Nem sei como vou fazer HAHAHAHAH. Beeeeijos

    ResponderExcluir
  5. Hoje em dia é bem difícil ser quem queremos ser, sendo que o que mais rola é o preconceito 24 horas por dia. Gostei bastante da tua resenha!

    Te indiquei para o Prêmio Dardos:
    http://mundodenati.blogspot.com.br/2016/09/premio-dardos.html

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha. Acho que fazia tempo que não me encantava com o livro por uma resenha. Gostei muito mesmo! O livro parece ser ótimo e com toda certeza entrou na minha Wishlist

    blogdiversamente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Acho livros com a temática LGBT muito interessantes e fico feliz que cada vez mais histórias estejam sendo publicadas e que a uma galera se sinta representada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Bem legal essa indicação. Não conhecia o livro e me interessei muito! Vejo muitos livros surgindo com essa temática mas até então nenhum deles tinha me interessado, mas esse tem algo diferente que chamou atenção.
    Gostei muito dessa frase " É como se o fato de ele ter compartilhado com as demais pessoa a sua opção sexual tivesse anulado todos as suas outras características lhe resumindo a apenas uma palavra." - é algo sobre o que tenho de refletir muito.

    Beijinhos!
    www.carolpestana.com

    ResponderExcluir
  9. Adorei a indicação amore. Parece ser um livro bem interessante e com uma lição muito necessária na vida das pessoas, porque eu bem sei que muitas vezes não nos sentimentos confortáveis com o que decidimor "ser ou fazer" e isso por conta do politicamente correto implantado na nossa sociedade. Mas em fim, obrigada por compartilhar e creio que assim como eu muita gente vai refletir a respeito de ler.
    Beijão, www.desapegaadri.com

    ResponderExcluir
  10. Eu preciso ler esse livro, mds! Pela resenha já deu para ver que é realmente bom.
    Minha lista de leitura só aumenta hueheuehdu <3

    ResponderExcluir
  11. Nunca li um livro com essa temática e este parece bem interessante! Adorei o quote sobre a tolerância e a aceitação!

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.