Celebridades Feministas

quinta-feira, março 19, 2015




Pelas redes sociais tenho visto discussões sobre questões feministas. As pessoas parecem se interessar cada vez mais pelo assunto e cada um, a seu modo e baseado em suas experiências pessoais, acaba dando seu pitaco e, com isso, pouco a pouco, antigas noções sobre o que é feminismo estão sendo modificadas. Na internet, nos filmes, na política, na música, o feminismo tem ganhado destaque e algumas celebridades têm sido fundamentais para divulgar o movimento.


Beyoncé

Cantora texana, também conhecida como Bey, Queen B, Honey B e Mrs. Carter, é uma mulher linda, inteligente, que transmite autoconfiança, bem sucedida profissionalmente e que já vendeu cerca de 40 milhões de discos em todo o mundo. No fim do ano passado, Beyoncé chocou o mundo ao abrir sua apresentação no Video Music Awards, com os dizeres “FEMINISMO” ao fundo, explicando o conceito da palavra e cantando a música Flawless, em que enaltece a autoestima feminina, tantas vezes submetida a padrões de beleza. Para algumas pessoas, esta atitude representa uma contradição às posturas mais antigas da cantora, mas considero que aprender sobre feminismo e declarar-se feminista leva tempo e muito esforço e, como todas nós, Queen B. também passou por isso. Acho que qualquer coisa que faça com os jovens falem sobre feminismo é muito bom. O feminismo não é um tipo de festa exclusiva onde alguém decide se você pode ou não entrar. Caminhamos para um ponto onde, aos poucos, as pessoas vão compreendendo melhor o feminismo e mais, onde as pessoas que não o compreendem tão bem, possuem espaço para perguntar e aprender.

Emma Watson

Atriz e modelo britânica, graduada em Literatura Inglesa, conhecida por ter atuado como Hermione Granger na série de filmes Harry Potter, é, hoje, Embaixadora da ONU Mulheres e é militante em prol da igualdade de gêneros. Lançou recentemente uma campanha intitulada He for She em que pede para que homens também comecem a aderir o movimento feminista. Em suas palavras:  
"Homens, eu gostaria de usar essa oportunidade para apresentar o convite formal. Igualdade de gêneros é seu problema também. Até hoje eu vejo o papel do meu pai como pai ser menos válido na sociedade. Eu vi jovens homens sofrendo de doenças, incapazes de pedirem ajuda por medo de que isso os torne menos homens – de fato, no Reino Unido, suicídio é a maior causa de morte entre homens de 20-49 anos, superando acidentes de carro, câncer e doenças de coração. Eu vi homens frágeis e inseguros sobre o que constitui o sucesso masculino. Homens também não tem o benefício da igualdade. Nós não queremos falar sobre homens sendo aprisionados pelos estereótipos de gênero mas eles estão. Quando eles estiverem livres, as coisas vão mudar para as mulheres como consequência natural. Se homens não tem que ser agressivos, mulheres não serão obrigadas a serem submissas. Se homens não tem a necessidade de controlar, mulheres não precisarão ser controladas. Tanto homens quando mulheres deveriam ser livres para serem sensíveis. Tanto homens e mulheres deveriam ser livres para serem fortes".

Taylor Swift

Taylor Swift é uma celebridade controversa nesse aspecto, mas deixo para que ela explique o fato com suas próprias palavras:
“Como adolescente, eu não entendia que dizer que você é uma feminista é dizer que você quer que mulheres e homens tenham direitos iguais e oportunidades iguais. O que parecia para mim, na maneira com que era expressado na cultura, sociedade, era de que você odeia homens. E agora, penso que várias garotas tiveram o seu despertar feminista porque elas entendem o que a palavra significa. Por muito tempo fizeram parecer como algo em que você protestaria contra o sexo oposto, enquanto não é nada disso. Me tornar amiga da Lena – sem que ela me doutrinasse, mas somente vendo o porque ela acredita e no que ela acredita, no porque ela diz as coisas que diz, no porque ela sustenta o que ela sustenta – me fez perceber que eu tenho tomado uma posição feminista sem que eu falasse sobre”.

Lena Dunham


Ela é, provavelmente, a feminista mais brilhante que conheço. Atriz, roteirista, cineasta e escritora americana, criadora e protagonista da séries Girls (que eu amo), é uma defensora ferrenha dos direitos feministas. É a ela que Taylor se refere quando fala sobra a amizade fundamental para que seus olhos fossem abertos. Em seu livro, Não sou uma dessas, que eu tenho e leio sempre que posso, ela conta as coisas pelas quais passou para chegar às conclusões que chegou. É uma história que funciona pela identificação que provoca, por ela ser como nós, por ter passado por situações humilhantes e por acreditar que não merecia respeito por conta do seu corpo e do seu gênero. Hoje, ela é uma mulher linda, com tatuagens incríveis, forte e da qual eu teria muito orgulho em ser amiga, se tivesse a chance.

A verdade é que eu poderia citar aqui, Lady Gaga, Lorde, Meryl Streep e muitas outras mais, mas acho que vocês sacaram. Fica aqui, a título de curiosidade, um vídeo incrível, que encontrei no Empodere Duas Mulheres, dia desses:

video

Twitter: 


Fontes: 

Você Pode Gostar Também

1 comentários

  1. Emma é uma das que sem se discute, atriz perfeita, mulher perfeita, deveria ser eleita presidenta
    http://adoletiva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.