Diário de carnaval

quarta-feira, fevereiro 13, 2013

Já desfiz a minha mochila de tartaruguinhas, acabei de tirar dela, todas as lembranças do carnaval. Dizem que o ano começa só depois desse evento, eu já fico espero outros desses para prolongar a felicidade. Há tempos o mês de fevereiro passava batido por mim, não fazia planos, não sonhava com ele como agora. (Você mudou muitas coisas, inclusive os meus carnavais). Eu fiz um milhão de planos para esse, nada saiu como o combinado. Nunca seguimos os acordos, gostamos de quebrar nossas próprias regras. Você me lembra que errar mais de duas vezes é burrice, e eu te falo que juramos ser para sempre, então é isso,  combinamos nas risadas, nos acordos, em cada olhar perdido querendo se achar e tem dias que nada nos tornam em comum.  Escutei palavras de você que eu não precisaria esta sóbria para lembrar. Mas como um quarto de um estranho poderia ser tão bom assim? Deveria estar saturada de tanto carinho, mas eu ainda estou um pouco carente (posso ver um sorriso no seu rosto lendo isso). Beijei suas costas quando você estava dormindo todas essas noites, tireis risos de você, que isso já me fazia ganhar o dia, escutei eu te amo todas as noites, ao pé do ouvido. Ganhei apelidos novos, me recarreguei de você, estou cheia de todas as certezas. Cheia de vontades e motivos para enfrentar uma quarta-feira de cinzas em pé em um shopping e transbordado de vontade de fazer acontecer. Estamos longe de estarmos nos contos de fadas, mas como você mesmo disse: “estou satisfeito em ser seu pelo resto da vida”. Isso basta. 


Você Pode Gostar Também

3 comentários

  1. Nossa que texto lindo! Inspirador,pode ter certeza!
    Beijos,Nayara

    http://femininamodeon.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. lindo e romântico *u*
    http://www.sweets2dreams.com

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.