28 de jul de 2015

Coisas que não são as mesmas depois que você tem um cachorro.



1.       Meias. Suas meias não são mais suas. Por alguma razão maluca cachorros adoram essa peça de roupa, principalmente se ela estiver fedorenta de um uso na academia em um dia de trabalho. No instante em que você tirar dos pés, na primeira oportunidade que o cachorro tiver ele vai pegá-las, correr de você e acabar com elas. 



2.       Sapatos. Já perdi as contas de quantos sapatos foram comidos nesses últimos 5 meses em que peguei meu cachorrinho (DESTRUIDOR SUPREMO DA CASA).



3.       Limpar a casa. Não sei por que, mas meu cachorro corre loucamente atrás da vassoura e do rodo todas as vezes que eu vou limpar a casa. Eu começo a varrer, ele morde a vassoura, eu levanto a vassoura e ele pula atrás dela, quando vejo estamos brincando de correr um atrás do outro com a vassoura no meio.


4.       Privacidade. Isso não existe mais. Ele me persegue em todos os cantos da casa. Eu escovo os cabelos com ele pulando e tentando morder o secador, eu passo maquiagem com ele entrando na frente do espelho, eu tomo banho com ele me esperando na porta pra lamber minhas pernas na hora em que eu saio. Sério. Meu cachorro é um stalker.



5.       Papel higiênico. A imagem diz tudo.



6.       Comer. Você jamais conseguirá ingerir um alimento sem que ele te olhe com uma cara terrivelmente pidona. Me pego comendo escondido pra não ter que dividir com ele. (LOUCA).
P.S.: NUNCA NA VIDA DEIXEM SEUS CACHORROS PROVAREM MANGA E MAMÃO. SÉRIO. Não que eu tenha feito isso...



7.       Chegar em casa. Nenhum outro ser vivo te recepcionará tão bem na vida. Dê valor à isso.



8.       Você. Você muda. Não há como receber tanto amor e carinho sem ser modificado no íntimo. É um caminho sem volta. Eu não sou mais a mesma, e se você vier a ter um cachorro, isso acontecerá com você também. So, think about that.



Adote um amigo! 


26 de jul de 2015

>>>> DICAS DE MODA <<<<: WHITE COLLAR

Inspiração Neal Caffrey:

Para a felicidade da ala feminina, a série White Collar ou Crimes do colarinho branco é uma forte inspiração do bom gosto na moda masculina, a personagem abusa das principais grifes e marcas.



Seja para o ambiente de trabalho, para eventos formais, informais ou até mesmo os casuais, o estilo impecável com uma pitada de sofisticação.

24 de jul de 2015

Geek Love - O manual do amor nerd


Geek LoveGeek Love - Eric Smith sabe mais do que ninguém que existem prazeres imensos na vida geek. Amigos incríveis, conversas até de madrugada sobre realidades alternativas ou até mesmo o simples prazer de ler aquele lançamento de quadrinhos. No entanto, chega um momento na vida de todo nerd em que o amor bate à porta e daí vem a hora de jogar o xadrez tridimensional que é o mundo dos solteiros. Não se desespere, jovem Padawan! Deixe Smith guiá-lo por esse caminho e descubra que amar é muito mais do que flores e bombons. Afinal, nada é normal na vida do nerd, e o amor não é senão o mais extraordinário dos fenômenos humanos.

Skoob  Avaliação Final: 

Não é segredo que praticamente todo geek tem dificuldades para lidar com o sexo oposto como o assunto é amor. E para ajudar a superar essa momento tão aflitivo que surge o Geek Love - O manual do amor nerd. Erick Smith criou um livro dividido em 7 capítulos a fim de guiar o leitor nesse nebuloso caminho que é a arte da conquista, utilizando uma linguagem direta e bem familiar para os nerds de plantão . 

"O que este livrinho desafiará você a fazer, Player 1, é acessar as lições tradicionais de namoro no sistema operacional no atual mundo do romance. Essa jornada será um desafio. Você vai se decepcionar, ficar furioso e frustado. No entanto, como todas as boas jornadas, se você aceitar participar dela pelos motivos corretos, a experiência será recompensadora.''

23 de jul de 2015

Caso ou compro uma bicicleta?


Elaborar.
Odeio quando, depois de dias inquieta e insatisfeita, decido que preciso entrar em contato com o que me incomoda do melhor jeito que consigo: escrevendo. Quando acontece, sobe aquele choro que arde o nariz e inunda os olhos que me faz prender a respiração pra não cair de vez e assustar todo mundo. Pode ser em qualquer lugar. Nesse momento, aconteceu um pouquinho antes da aula teórica na autoescola.
Eu sou uma pessoa profundamente estranha. Vaguei a ermo acreditando que era uma pessoa de ficar. E fiquei. E fui ficando. E aqui estou. O problema é que penso com frequência em como era estar perdida, livre, descalça. E sobre como era flertar, em todos os lugares, com quem aparecesse. E nas experiências, que agora seriam inadequadas demais.
Escrever sobre isso é admitir pra mim que eu também teria sido feliz se tivesse feito outras escolhas. É confessar que tenho me sentido apagada e entediada de ser rotina e de sentar a bunda na cadeira e de fazer post it's e aparar as pontas duplas.
Que sinto falta, ainda que só um pouco, da raiz por fazer e do cabelo sem corte, da noite na rua e etc e tal.
Eu fiz escolhas e não me arrependo. Sou mais feliz de havaianas que de salto e I know that. Gosto do cheiro do conforto, dos pelos no corpo, dos domingos com amor. De ter com quem dividir e somar.  É só que não se pode ter tudo.
Seria lindo mesclar os dois mundos. Ter o melhor de um relacionamento com o melhor da vida de solteira. Tipo ver série tomando champanhe. Ou ir ver uma banda maneira, acompanhada da cama e do edredom.
But I can't.
E tudo bem. Eu acho. Até que não doeu tanto admitir. Talvez faça parte: não há certezas em nada na vida, muito menos nos relacionamentos. Talvez a grande questão da vida seja mesmo essa: casar ou comprar uma bicicleta. E talvez mesmo depois da bicicleta comprada e do casamento feito, ainda passemos a vida trocando marchas e renovando votos. Não sei se confessar as dúvidas muda alguma coisa, vamos ver no que vai dar. A aula já vai começar. 
Twitter: @alexiacristal

22 de jul de 2015

E se você fosse um livro, qual seria?

E aí, você gosta de testes? Eu gosto mais ou menos, mas quando o assunto são os livros vou contudo porque fico cheia de curiosidade. Por esse motivo, trouxe um teste para nossa conversa de hoje. 

Antes de trazer para cá dei uma procurada e achei bem interessante este teste criado pela "Educar para Crescer" .Na verdade ele foi criado para saber que livro Nacional você seria. achei interessante olharmos um pouquinho para a literatura produzida em nosso país partindo de algo que diga respeito a nós de uma mais "íntima" Vocês compreenderão quando, se, fizerem o teste.

Eu, com a minha curiosidade, fui lá e fiz o meu. Sinceramente não pensei que fosse ser tão verdadeiro. Mas aí está! Parece que fui lida lá no fundo da alma. rsrs

Desde que me dediquei a saber um pouco mais sobre a Clarice Lispector fiquei fascinada. Ler as obras de Clarice é como ler, por diversas vezes, alguns pensamentos meus. Por isso, nem preciso dizer que adorei este resultado né!?

E você. Já fez o seu teste!? Corre lá para e depois nos conte qual foi seu resultado! 
Beijinhos!!

´
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...