Poesia ao livro

sexta-feira, setembro 18, 2015

tumblr
 
Comum, 
mas dentro do comum 
desdobra redobra
e se faz em muitos.
 
Tantos que nem se pode imaginar,
pois cada imaginação 
faz sua uma nova face
uma nova dobra
um novo comum 
sendo incomum. 
 
Zilhões de letras 
Trilhões de páginas
Bilhões de capas
milhões de histórias
 
Digital ou  impresso
comum ou incomum
as letras, histórias dos livros
sempre nos seduzem
para nos encantar!
 
Vanessa Vieira

Você Pode Gostar Também

1 comentários

  1. Poema que define muito bem a preciosidade de um livro. Adorei! E gostei muito dos teus versos. Este é, sem sombra de dúvida, um poema extremamente encantador. Beijos, Light As The Breeze

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.