Vida de Universitário XVI

sexta-feira, setembro 12, 2014


1-Qual seu nome e idade? E nos conto um pouco sobre a sua escolha do curso. 

Oi! Meu nome é Beatriz, tenho 22 anos. Sou da zona norte do Rio de Janeiro e estou cursando o 2º período de Jornalismo. Eu escolhi cursar Comunicação em 2009, aos 17 anos, após um curso de férias de Roteiro. Uma das pessoas envolvidas no curso era jornalista e acabei me interessando pela área.

2-Qual curso você faz e qual semestre está cursando? Sua faculdade é pública ou particular? 

Bom, meu curso é Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, embora minha universidade nos dê a chance de sair com diploma em Publicidade e Propaganda também! Estudo numa particular, porém com auxílio do FIES.

3-Este é o curso que você queria desde o Início?

Sim e não. Tive dificuldade em decidir o que queria pra valer, porém depois de algumas pesquisas e de ponderar muito, percebi que eu queria ser jornalista.

 4-Quais eram sua impressão sobre o curso antes e agora que está finalmente o cursando? 

Eu tinha uma ideia muito rasa sobre o que era Jornalismo e Comunicação em geral. Imaginava que não ía além de jornais e noticiário! Porém, a área tem diversas vertentes e todas elas convergem a uma só coisa (Comunicação, óbvio). Acabei mudando minha perspectiva em relação a muita coisa; minha visão mudou e, hoje, eu opino muito mais que antes!

5-O curso que você queria tinha em sua cidade/estado ou você teve que se mudar para outro lugar? 

Não precisei me mudar. Uma viagem de 40 minutos de metrô me leva até o campus que estudo.


6-Com a mudança do ensino médio para faculdade existe algumas diferenças. 

Com certeza. O ambiente e toda a dinâmica de uma universidade são completamente diferentes de um colégio. Você tem mais autonomia, mais liberdade para ir e vir. Posso levantar durante uma aula e sair, caso não esteja a fim, e um professor não vai reclamar. Conhecemos pessoas completamente diferentes, de outros bairros, mais novos, mais velhos, de outros períodos, outros cursos, com ideias e opiniões divergentes. É um lugar bem democrático, acho. Mas ser universitário significa ter maior comprometimento! O volume de conteúdo específico, textos e livros para ler, xerox para tirar, trabalhos para entregar e provas a estudar... é bem mais puxado que no colégio. 

7-Qual sua dica para quem vai prestar vestibular em breve? Qual foi a estratégia de estudo que você usou e aprovou?  

Não exigir demais de si mesmo é um bom começo! Estudar se baseando em provas anteriores, principalmente para o ENEM. Muitas questões se repetem a cada dois, três anos do exame. Ler bastante sobre fatos atuais. Dormir bem! haha e não se matar estudando. Por favor, tenha um tempo para si mesmo.

8-Fale um pouco do seu curso, como é a grade, as possibilidades de mercado, vantagens e desvantagens?  

Como citei anteriormente, na universidade que estudo temos Comunicação Social geral nos três primeiros períodos. Aulas como Sociologia, Oficina de Comunicação, Teorias da Comunicação, Estética e Cultura de Massa, Comunicação e Discurso, Comunicação e o Mundo Contemporâneo. Um apanhado de disciplinas teóricas que nos dão uma base do curso em geral. A partir do quarto período, temos matérias específicas de cada habilitação. Em Jornalismo, sei que terei Laboratório de Comunicação, Fotojornalismo, Redação em Jornalismo, Assessoria de Comunicação e por aí vai.
Algumas universidades começam a prática desde cedo, outras apenas depois de alguns períodos. Eu aprendo pouco a pouco tudo que engloba a área e como Jornalismo e Publicidade estão sempre ligados, então ouço muita coisa relacionada a PP (e me interesso!).

O mais incrível do mercado da Comunicação, hoje, é a possibilidade de trabalhar em diversos setores e funções. Seja na TV, rádio, cinema, jornais, revistas, internet, não existe mais um lugar pré-definido para o jornalista.
Uma vantagem que, ao mesmo tempo, é uma desvantagem: rotina. Jornalista não tem rotina. Jornalista vive em função do trabalho, dependendo do veículo.
Porém, uma desvantagem pior ainda: o mercado. A desvalorização da profissão. Isso é uma coisa que me entristece.

9- Conte nos um pouco sobre a sensação desta nova fase, o que mudou em sua vida? A e também nos conte como foi seu trote? 

Me sinto muito bem sendo universitária. Passei a ter uma perspectiva diferente das coisas, e minha vida anda bem agitada por conta das aulas, monitoria na faculdade e filho para criar!

Olha, eu só participei do primeiro dia de trote. Respondi umas perguntas indiscretas num megafone no meio da rua. E queria porque queria que me pintassem; fui com os braços e pernas pintados de vermelho para casa e não voltei mais naquela semana! hahaha ano que vem, será minha vez :)

10-O que você poderia dizer para nossos leitores, que você acha importante para quem esta fazendo vestibular e para aqueles que já estão na universidade?

Nunca desistam! É complicado, é um momento delicado e de muita pressão. O vestibular não deve ser tratado como um bicho papão, embora pareça assustador dedicar-se aos estudos um ano inteiro para UMA prova que pode decidir se você entra ou não. É, nada legal. Sem demais exigências, não se torturem. Ah, e se vocês são novos e estão com medo de decidir o que fazer no futuro: não tenham medo. É normal ter indecisões sobre o que cursar. Se escolherem um curso e não se identificarem ao longo dele, tranquem! Hoje, ninguém realmente segue a carreira de formação. Tentem conciliar um curso que lhes dará satisfação pessoal e retorno.
Para os universitários: persistam! O diploma está logo ali! hahaha

Foi um prazer colaborar com o Vida de Universitário, obrigada! :) Meninas confiram o blog da Beatriz: Apartamento 202.


Você Pode Gostar Também

2 comentários

  1. Que bacana! Um tema perfeito para se discutir!
    Adorei a entrevista!

    Parabéns!
    Vanessa Vieira
    Pensamentos valem mais que ouro

    ResponderExcluir
  2. Estou bem longe da época de Faculdade,mas achei o post bem interessante.
    Beijos! Impossível ser Normal

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.