Quem sou eu?

quinta-feira, agosto 28, 2014



Uma das perguntas mais comuns e mais difíceis de se responder até hoje é: Quem é você? Seja para uma trabalho de escola, para uma entrevista de emprego ou para a descrição do seu blog, dizer sobre nós mesmo nunca é fácil. No ato de tentarmos nos descrevermos acabamos muitas vezes nos limitando nos descrevendo por meio de algumas palavras que sozinhas podem soar até um tanto clichê. Podemos ser simplistas demais, quando tentamos não falar sobre nossas qualidades que muitas vezes nos passam despercebidas, outras soamos meio pessimistas quando apenas ressaltamos nossos defeitos. Mas o pior é quando achamos que amor- próprio e auto - estima elevada é colocar milhares de adjetivos como se fossemos a melhor pessoa que poderia existir, onde nada nos abalada e podemos uma pessoa boa em praticamente tudo o que faz, quando nada verdade no intimo nem nós mesmos acreditamos naquilo que até escrito. 


Dizem que com o passar do tempo aprendemos mais sobre quem nós somos e o que queremos para nossa vida. Mas eu discordo disso. com o passar do tempo descobri que a certeza não sua companheira, muito pelo contrario é a incerteza que sempre está ali a espreita, só esperando o momento de nós invadir.  Com o passar do anos descobri as coisas que eu não quero para minha vida, nem o que eu não quero me tornar. Pode soar bem piegas o que vou dizer agora, mas precisa ser dito, não é a idade que nos faz ver a vida com outros olhos, o que faz a gente a ver as coisas com um olhar diferente são as experiências que temos no decorrer dos anos. 


Somos a soma de todas as pessoas que cruzaram nossos caminhos, todas aquelas que ficaram, as que partiram e aquelas que nunca fizeram parte da nossa estrada. Somos as viagens que fizemos, os livros que lê-los, aquilo que a gente aprendeu e que não foi em nenhuma escola que nos ensinou, somos aquele música que não sai da nossa playlist, somos as palavras não ditas, somos o amanhecer e o pôr - do -sol, somos aquilo que ninguém vê quando as luzes se apagam, somos todas as dores do mundo, assim como toda a esperança contida na caixa de pandora. Somos um, somos vários, somos quem quisermos ser e ainda sim não podemos fugir de quem realmente somos ainda que  não o possamos definir em meras linhas de um papel em branco. 


Agora você deve estar se pergunta porque falei tanto e não disse nada sobre quem eu sou, não é mesmo? Mas quer saber vamos ser honestos isso realmente importa? Porque convenhamos não importa quem eu sou, quem eu quero ser, quem eu fui, ou qualquer dos tempos verbais que existem. Não importa quem você é, você, as demais pessoas sempre vão ver aquilo que desejam, então não vale a pena gastar tanto esforço em algo que tem tão pouco significado em uma sociedade que pouco se importa em saber quem realmente são as pessoas que a compõem. Então minha dica é seja tudo aquilo que a vida lhe permitir ser para que quando alguém lhe perguntar sobre quem você é, você possa dizer que apesar de tudo você é feliz! 

Você Pode Gostar Também

1 comentários

  1. Adoorei o texto !

    Beeijos, ♥

    http://www.paaradateen.com
    http://www.facebook.com/PAARADATEEN
    INSTAGRAM: @luannaandrade_

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.