Escrever

sexta-feira, julho 05, 2013

Tudo começou quando meu coração gritava em silêncio, pedia socorro. Nenhuma palavra podia sair da minha boca, era proibido sentir. Eu que sempre fui de falar, não podia. Então vi naquele caderninho de páginas amarelas a solução para aliviar, a oportunidade de colocar tudo para fora, para ver se fazia sentido. Mas as frases saiam incoerentes, refletia a situação do meu coração. Era tão imaturo, o sentimento e os textos. Fui vendo o mundo com outros olhos, vivendo outras coisas, amando outros amores e tudo refletia nas palavras que eu escrevia quando queria aliviar. Cada texto um desabafo, cada palavra uma parte de mim, meus textos sou eu, o que sinto ou como vejo o mundo. Encontrei aqui a melhor forma de falar o que não podia ser falado, a melhor e mais bonita forma de demonstrar que amo, me encontrei quando comecei a amar a escrever. Hoje o caderno tem páginas cor de rosa e continua sendo o meu refúgio, para onde eu vou quando o coração esta lotado. Peguei histórias alheias para inspiração, já falei de mim, falei de você também, tem gente que não faz ideia que já foi parte de um texto meu e tem uns que já se identificam de cara.  É tudo o que vivo e vejo.  A maneira que eu encontrei para traduzir sentimentos. 

Você Pode Gostar Também

3 comentários

  1. Concordo com cada palavra sua, escrever é simplesmente perfeito, a gente começa a ver o mundo com outros olhos mesmo. E ainda tem pessoas que não entendem o porquê de gostarmos de escrever -' De: Adolescente Para: Adolescente

    ResponderExcluir
  2. Awn que lindo, cara, diz exatamente como me sinto com as palavras. É uma necessidade, um desabafo, uma relação de segredos.
    Adorei >.<

    Att, Line
    putmerd.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Escrever é uma experiência simplesmente incrível! É liberdade, é viajar, é poder mostrar o jeito que você vê o mundi...

    Blog | Facebook

    ResponderExcluir

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.