Censuras Escondidas

sábado, agosto 14, 2010


Desculpe não vendar os olhos

Nem vender o meu silêncio

Uma vontade louca

De dizer tudo que penso

Mas a voz não alcança

Perdi a inocência

E a paciência não agüenta mais



Cansei de tantos mitos

A justiça nunca vi chegar

O que contar para os netos

Desse mundo de máscaras

Não espere nas calçadas

A multidão vai pelas ruas

Sem censuras escondidas

Não tranque as saídas



Eu quero gritar

Chega de blá blá blá

Tanto papo furado

O que deu errado não dá pra voltar

Mas o amanhã ainda posso mudar

Engula teu discurso

De teorias infundáveis

Não vai me convencer

Que são robôs alienáveis

Não cruzei os braços

Não pinto a cara de palhaço

Só quero a liberdade

Pra falar minha verdade


Autora: Larianne Sierra de Holanda (Laryh's)




Não devemos nos deixar ficam paralisados diante da realidade, fingir que nada vemos para não falar a verdade.

Você Pode Gostar Também

1 comentários

Olá! Sua opinião é muito importante para nós, fique a vontade para comentar. Obrigada pela visita! Volte sempre.